O céu limpo e o sol já quente para as primeiras horas da manhã fazem com que as paredes do anfiteatro de El Jem ganhem um tom dourado, dependendo da incidência da luz. Esta mesma luz que surpreende e cria jogos de sombra entre as arcadas, buracos e outros desníveis arquitetónicos do maior anfiteatro do império romano, a seguir ao de Roma.

A cidade que hoje orbita à volta do anfiteatro cresceu em cima das ruínas de Tisdro, uma urbe cartaginesa, que floresceu sob o domínio de imperadores romanos que souberam aproveitar a sua localização estratégica. No centro de uma região agrícola fértil, na parte oriental da Tunísia, Tisdro chegou a ser conhecida como a capital do azeite da província de Bizacena. Ali, chegavam caravanas que cruzavam o deserto, comerciantes, escravos e membros do império. Seis estradas romanas convergiam em Tisdro, que foi também palco de uma revolta contra o imperador Maximino Trácio.

São séculos de história narrados, silenciosamente, nos blocos de pedra que ainda hoje dão forma ao anfiteatro de El Jem, um dos monumentos mais famosos da Tunísia. É possível circular por grande parte do anfiteatro construído no século III e classificado em 1979 como Património da Humanidade pela UNESCO. O estado de conservação do anfiteatro impressiona. O local foi escolhido para fazer parte dos cenários dos filmes A Vida de Brian e Gladiador.

Antes de chegar ao centro da arena, descemos até às catacumbas e percorremos as câmaras. Estariam ali aprisionados homens e feras, esperando um sinal para subirem à arena e lutarem pelo seu destino. Diz a lenda que, no subsolo do coliseu, existia um túnel, um caminho de fuga até ao Mediterrâneo. Uma lenda que, provavelmente, não salvou nenhum gladiador do que lhe esperava na arena, com capacidade para 35 mil espectadores.

Da arena, passamos para as bancadas e do ponto mais alto temos uma vista sobre toda a cidade de El Jem, com as torres das mesquitas a destacarem-se no horizonte branco e bege. Ao fundo, a cidade desfaz-se em campos, os mesmos que outrora fizeram de El Jem ou Tisdro um entreposto tão importante que mereceu a construção de um anfiteatro quase tão grandioso como o da capital do império. Tal como as caravanas que cruzavam a cidade em tempos idos, também nós partimos deste colosso romano com a bagagem cheia – cheia de histórias, fotografias e memórias.

O SAPO Viagens viajou para a Tunísia a convite do operador Travelers, com o apoio da Tunisair e do Turismo da Tunísia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.