E com uso obrigatório de máscara. Não, não é por causa da Covid-19, mas sim pelos vapores de enxofre que o vulcão expele. Afinal, trata-se de um vulcão ativo!

Na zona oriental da ilha de Java, na Indonésia, situa-se o Parque Nacional de Bromo-Tengger-Semeru, onde se localiza o Monte Bromo: um vulcão ativo com 2329 metros de altitude. O seu nome é uma homenagem a Brahma, o Deus Hindu da criação e o primeiro Deus da Trimúrti (Trindade do Hinduísmo).

Para os mais corajosos, esta é uma aventura sem limites. Por norma as tours ao vulcão começam ainda de noite, pelas 3 horas da manhã, para que todo o percurso seja desfrutado e se consiga chegar de madrugada ao local exato. Prepare-se para uma viagem cansativa mas com uma chegada de tirar o fôlego (literalmente).

Para chegar aos “pés” do vulcão terá de subir mais de 200 degraus, mas o topo da caldeira é divinal: A cratera coberta de cinzas e a libertar fumo, com 800 metros de diâmetro e cerca de 200 de profundidade, dá uma sensação arrebatadora da força da natureza e de quão pequenos somos naquele espaço. Ao olhar à sua volta, pode apreciar a vista panorâmica e o nascer do dia em simultâneo.

No Monte Bromo existe um festival, o Yadnya Kasada, celebrado todos os anos pela comunidade local. Com origens no século XIII, tem lugar no 14º dia do mês de Kasada, do calendário lunar hindu, e nele, em agradecimento pelas colheitas e pelo gado, os habitantes fazem oferendas aos Deuses deitando na cratera alimentos e alguns animais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.