Madrid tem uma beleza clássica que atrai milhares e milhares de turistas todos os anos. Dos palácios aos parques, passando por alguns dos mais famosos museus europeus, tem tudo para umas miniférias em família ou uma viagem a dois inesquecíveis.

Palácio Real

Madrid: uma real cidade clássica
créditos: Kristijan Arsov/Unsplash

Este imponente edifício não é habitado pelos atuais monarcas, mas permanece como a sua residência oficial. Aqui viveram reis e rainhas dos tempos de Carlos III até ao reinado de Alfonso XIII, o que torna o palácio uma paragem obrigatória para quem quer conhecer melhor a história de Espanha. Ao todo, o edifício conta com mais de três mil divisões, destacando-se, entre outras, o Salão do Trono, com um teto pintado por Tiépolo, e o Salão dos Alabardeiros, espaço de baile que Carlos III reconverteu na Sala da Guarda. Inspirado nos esboços realizados por Bernini para a construção do parisiense Louvre, o Palácio Real articula-se em redor de um pátio quadrado, contando também com uma galeria e uma Praça de Armas, onde se situa a sua fachada principal.

Museu do Prado

Madrid: uma real cidade clássica
créditos: Emilio J. Rodríguez Posada/CC BY-SA 2.0

É considerado o principal museu do país vizinho e encabeça um dos itinerários turísticos mais populares de Madrid: o Paseo del Arte. Inaugurado em 1819, o Museu do Prado está entre as melhores pinacotecas mundiais no que toca a obras dos séculos XVI e XVII, contando ainda nas suas salas com peças de mestres como El Bosco, Ticiano, El Greco, Rubens, Goya ou Velàzquez. No total, o Prado conta com uma valiosa coleção de 8600 quadros e mais de 700 esculturas. Em 2007 foi inaugurado um novo edifício da autoria do arquiteto Rafael Moneo, que alberga peças de artes decorativas, desenhos e gravações menos conhecidos, mas de grande valor.

Plaza Mayor

Madrid: uma real cidade clássica
créditos: Kristijan Arsov/Unsplash

Foi no final do século XV que começou a erguer-se um dos locais mais emblemáticos de Madrid. Tudo começou nos terrenos da antiga Plaza del Arrabal, onde se encontrava o mercado mais popular. Já em 1617, o arquiteto Juan Gómez de Mora é encarregado de dar uniformidade aos edifícios desta praça que já foi palco de coroações, beatificações e até de autos-de-fé. Hoje, a Plaza Mayor é um dos locais mais visitados da capital espanhola. Entre esplanadas e os seus impressionantes edifícios de três pisos, não há melhor spot para sentir o pulsar de Madrid.

Centro de Arte Reina Sofia

Centro de Arte Reina Sofia

Guernica é, sem dúvida, a estrela deste museu inaugurada em 1992 em honra da rainha. O mural de Picasso pode ser apreciado numa das salas do Centro de Arte e quem tiver curiosidade sobre a sua história pode investir num tour a ele dedicado. Mas nem só de Picasso vive este local de paragem obrigatória do Paseo del Arte. Dalí, Miró e Juan Gris também estão representados. Para além de exposições temporárias, o Reina Sofía oferece três itinerários pela sua mostra permanente: ‘A irrupção do século XX: utopias e conflito (1900-1945)’. ‘A guerra terminou? Arte para um mundo dividido (1945-1968)’ e ‘Da revolta à pós-modernidade (1962-1982)’.

Parque del Buen Retiro

Madrid: uma real cidade clássica
créditos: Robert Katzki/Unsplash

Um verdadeiro paraíso verde no centro de Madrid, este parque é muito apreciado tanto por locais como pelos turistas. Com 125 hectares e mais de 15 mil árvores, inclui diversos jardins, como os de Cecilio Rodríguez, que se destacam pelo classicismo com um toque andaluz. É aqui que também se encontra a árvore mais antiga da cidade, um cipreste que se diz ter 400 anos. No Retiro é ainda possível desfrutar do Lago Grande, alugando um barco a remos ou desfrutar de uma das variadas aulas. O Palácio de Cristal e o Palácio de Velázquez, ambos dentro do parque, são atualmente utilizados como espaços de exposições. Criado no século XVII, o parque está entre os sítios mais românticos de Madrid e mesmo os menos dados aos assuntos do coração, podem desfrutar do espaço para praticar desporto ou simplesmente respirar ar puro.

Puerta del Sol

Puerta del Sol

Um dos acessos da muralha que rodeava Madrid no século XV, esta praça é hoje um dos maiores cartões-postais da cidade. Na sua planta semicircular convergem algumas das ruas mais históricas e transitadas, como Mayor, Arenal, Alcalá ou Preciados. É aqui que na noite de 31 de dezembro os madrilenos se despedem do ano velho e recebem o novo, ao som das 12 badaladas do famoso relógio da Casa dos Correios, sede da Comunidade de Madrid. Em frente ao edifício está a placa do Quilómetro Zero, que assinala a origem da quilometragem das estradas nacionais que partem de Madrid. A este marco muito apreciado para fotografias juntam-se outro famoso modelo: a estátua do Urso e do Medronheiro, muito querida pelos locais e popular ponto de encontro que representam os elementos do escudo da cidade.

Templo de Debod

Madrid: uma real cidade clássica
créditos: Miguel Santa Maria/Unsplash

Este templo do século II a.C foi doado pelo governo egípcio a Espanha para evitar que ficasse inundado pela construção da grande barragem de Assuão. Reza a história que começou a ser erigido pelo rei Adijalamani de Meroé, que dedicou uma capela aos deuses Amón e Isis. Faraós posteriores, da dinastia ptolemaica adicionaram divisões em redor do núcleo original, tendo sido apenas terminado aquando da anexação do Egito ao Império Romano. Instalado no Parque do Quartel de Montanha, a dois passos da Praça de Espanha, o templo de Debod manteve a sua orientação original, de Este a Oeste, apresentando hoje maquetes, vídeos e projeções nas paredes que contam a sua história.

Reserve o seu voo com a TAP e maravilhe-se com Madrid, uma das mais clássicas cidades da Europa.

Madrid ida desde 31€