A London Eye é mais do que uma grande atração de Londres, é também uma obra de engenharia com muitas curiosidades que poucos conhecem.

Fique a conhecer 10 curiosidades sobre a roda gigante mais popular de Londres:

1. É a roda gigante mais alta da Europa

Quando foi construída em 1999, a roda com 135 metros de altura era a mais alta do mundo. Hoje em dia ocupa o quarto lugar, superada pela estrela de Nanchang “ The Star of Nachang” (158 metros) construída em 2006 na China. Em 2008 nasceu o Singapore Flyer com 165 metros de altura, e, finalmente, em 2014,  foi inaugurada aquela que é a roda gigante mais alta do mundo: High Roller, em Las Vegas, com 168 metros de altura.

2. É a segunda grande roda de Londres

O London Eye foi precedido pela The Great Wheel, uma roda gigante com 40 cápsulas, construída para a Exposição Empire of India, em Earls Court. Tinha 94 metros de altura.

3. É a atração turística (paga) mais popular de Londres

Com mais de quatro milhões de visitantes, por ano, a London Eye é a atração turística paga mais popular do Reino Unido.

O Museu Britânico “British Museum” detém o recorde de atração mais popular (gratuito), ao receber mais de sete milhões de visitantes por ano.

4. A roda gigante era para ser temporária

Assim como a Torre Eiffel, a London Eye foi originalmente planeada como uma estrutura temporária; construída para permanecer no terreno por cerca de cinco anos.

Em julho de 2002 recebeu uma licença permanente.

London Eye
créditos: Viagensa4

5. Falhou (a importante) data de abertura

Construída para comemorar a passagem do Milénio, a London Eye só começou a transportar passageiros públicos em março de 2000.

A London Eye foi formalmente inaugurada pelo então primeiro ministro Britânico, Tony Blair,  a 31 de dezembro de 1999, no entanto, o seu funcionamento com “passageiros” foi adiado, devido a uma questão de segurança numa das cápsulas.

Após alguns testes, a roda gigante foi aberta ao público a 9 de março de 2000.

6. Orgulho britânico (mas com a colaboração de vários países europeus)

A London Eye foi concebida por uma equipa de engenheiros do Reino Unido, mas o material necessário para a sua construção chegou de vários países europeus.

A roda foi construída na Holanda (a partir de aço do Reino Unido), os cabos de suporte são oriundos de Itália, os rolamentos da Alemanha e o eixo de ferro foi fundido na fábrica da Skoda, na República Checa.

As cápsulas foram desenvolvidas por uma empresa francesa (especialista nos Alpes), e o vidro vem de Veneza.

7. São 32 cápsulas (numeradas de 1 a 33!)

A London Eye possui 32 cápsulas, numeradas de 1 a 12 e 14 a 33. Não existe número 13, mais vale prevenir! As 32 cápsulas representam os 32 distritos de Londres.

8. A vista (desafogada)

Num dia, com boa visibilidade, podemos observar até 40 quilómetros de distância, o suficiente para ver o Castelo de Windsor!

London Eye
créditos: Viagensa4

 9. A lotação é impressionante

A London Eye pode transportar até 800 pessoas por rotação – o equivalente a 11 autocarros de dois andares.

Portanto, não se assuste com a fila, é rápido.

10. A iluminação

A iluminação da London Eye foi totalmente alterada em 2006, passou a ter tecnologia LED, permitindo a alteração de cor, intensidade e cadência da mesma.

A iluminação da roda gigante segue a tendência das épocas festivas, ou até de eventos especiais.

Por exemplo, vermelho, branco e azul para homenagear o casamento do Príncipe William e Kate Middleton.

Nós adoramos esta roda gigante; existem mais fãs por aí? Contem-nos tudo.

Acompanhe as nossas aventuras no Instagram Viagensa4

Artigo originalmente publicado no blogue Viagensa4

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.