O parque é composto por 16 lagos naturais, classificados como património mundial pela UNESCO, por conta da sua fauna e extraordinária beleza.

As águas de cor azul-turquesa, as cascatas e os belos trilhos parecem ter saído da imaginação de um artista gráfico da Disney. É um lugar verdadeiramente maravilhoso!

Para entender como se formou este cenário de Jardim do Éden é preciso saber que os lagos resultaram da dissolução gradual de camadas solúveis de pedra calcária que fazia parte das fundações rochosas da península balcânica. Foram estes minerais que em contacto com a água das nascentes e dos rios, que existiam neste local, deram a maravilhosa cor azul turquesa à água e ajudaram a criar esta paisagem geográfica designada por “topografia cárstica".

Os lagos estão divididos em doze lagos superiores (gornja jezera) e quatro lagos inferiores (donja jezera).

O parque é enorme e pode ser complicado ver tudo sem um guia que conheça bem a região, mas existem diferentes trilhas que podemos escolher com base no nível de dificuldade e tempo necessário. A volta completa ao parque pode levar até 5 horas.

Os caminhos estão muito bem cuidados e são fáceis de percorrer. Em alguns trilhos é possível apanhar um barco ou um autocarro e isso facilita a vida de quem tem menos tempo para explorar (o custo dos transportes já está integrado no preço da entrada no parque).

Embora o parque nacional seja bastante seguro, é recomendado que os visitantes não se afastem demasiado dos trilhos indicados. Plitvice foi o local do primeiro incidente entre a Sérvia e a Croácia, durante a guerra dos Balcãs e algumas minas terrestres foram espalhadas pela área. Embora o parque tenha sido certificado como livre de minas em 1998, acredita-se que ainda possam haver algumas perdidas, em zonas mais remotas do parque.

Nadar dentro do parque é proibido desde 2006, mas quem quiser banhar-se na maravilhosa água azul turquesa, pode fazê-lo no Parque Nacional Krka, que fica a 2 horas de Plitvice e tem um lago semelhante aos que se encontram aqui.

O aeroporto mais próximo de Plitvice é o aeroporto de Zagreb. A partir daqui, se quiserem visitar o parque, podem ir de autocarro (podem comprar bilhetes on-line aqui), alugar um carro ou marcar um dos muitos tours disponibilizados pelas operadoras locais.

DICA: Para evitar a multidão de turistas que visitam Plitvice, caminhem no sentido oposto do trilho. Vão ter a sensação de que estão sozinhos no parque.

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.