Imagem ilustrativa. @TahliaStantonPhotography| Pixabay

A coleira-câmara está a filmar o dia-a-dia deste dingo há um mês e tem registado tudo - não importa se está a posar para turistas ou a cavar na areia, segundo o Departamento de Meio Ambiente de Queensland.

A espécie, declarada Património Mundial da UNESCO e situada a cerca de 4.000 quilómetros ao norte de Brisbane, é também é conhecida como wongari. "As imagens são magníficas e mostram para onde o wongari vai, como e onde encontra comida e água. Permitem-nos ver a vida íntima que ele partilha com a sua parceira", explicou Linda Behrendorff, a guarda florestal resposável por este programa.

"Nunca tínhamos visto isto, e as imagens mostraram que os wongari são predadores oportunistas, que comem qualquer alimento que encontram", apontou. Graças ao aparelho, os investigadores conseguiram acompanhar o representante dos dingos ao longo de centenas de quilómetros no norte da ilha.

As coleiras com câmara permitem "monitorizar o wongari para evitar qualquer risco de maus encontros ou incidentes com os habitantes ou visitantes da ilha", acrescentou, tendo em conta os vários ataques ocorridos no início deste ano, altura em que algumas crianças foram mordidas por dingos.

Em maio, o governo de Queensland anunciou a instalação de uma nova cerca para evitar que os animais entrassem na maior cidade da ilha.

Segundo as autoridades, alguns dingos perdem o medo dos humanos após serem alimentados pelos mesmos.

A ilha Fraser, famosa por causa dos dingos, é também "a maior ilha de areia do mundo", declarada Património da Humanidade devido aos "majestosos vestígios de grandes florestas tropicais que crescem na areia" e porque tem "metade dos lagos de dunas de água doce do mundo", de acordo com a Unesco.

É também na maior ilha de areia do mundo que se encontra aquela que é, para muitos, a praia mais perigosa do planeta.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.