Percorrer os mesmos caminhos que um dia foram de Leonardo da Vinci e de Michelangelo é uma sensação surreal. É como se a arquitetura da cidade tivesse absorvido toda a personalidade e o caráter daqueles que no passado viveram aqui. Virar a esquina e ver o Duomo, observar a mestria das estátuas que adornam a Piazza Signoria ou passar na Ponte Vecchio transporta-nos para outra época… é como caminhar num sonho, (apenas interrompido pelo ocasional grupo de turistas que de repente nos bloqueia a vista para o rio Arno).

Esta é a cidade que todos deviam visitar pelo menos uma vez na vida, por isso não deixe escapar as excelentes promoções da TAP para este destino e marque já o seu voo. Embarque para Itália e vá conhecer Florença!

Ao longo dos séculos, a capital da Toscana foi o palco de algumas das maiores mentes e visionários da Europa, mas as suas origens estão envoltas em incerteza. Muitos historiadores acreditam que foi Júlio César quem lançou as primeiras fundações da cidade, mas outros discordam, acreditando que já existia desde o tempo dos Etruscos.

Independentemente de quem foi responsável pela sua criação, a verdade é que aqui nasceu uma das mais belas cidades da Europa!

Cortada pelo rio Arno, Florença é pequena o suficiente para percorrer a pé, e esse é precisamente um dos seus encantos. Não é preciso perder tempo a apanhar transportes públicos ou um táxi para ver tudo o que é importante.
A maioria das atrações encontra-se na margem norte do rio, mas o outro lado — Oltrarno — também merece ser explorado.

florença
créditos: The Travellight World

BERÇO DA RENASCENÇA ITALIANA

O berço da Itália renascentista é uma cidade romântica e absolutamente encantadora, onde a arte, edifícios extraordinários e obras-primas da escultura podem ser encontrados a cada passo.

Passeando pelas suas ruas estreitas fico sempre com a sensação de que a face de Florença não mudou muito desde a época da Renascença. Os palácios dos séculos XV e XVI ainda lá estão, assim como as capelas medievais, as igrejas decoradas com frescos, a Ponte Vechio e a basílica em mármore.
Nos museus, estão expostos os melhores do mundo — Michelangelo, Botticelli, Caravaggio….

A visão do icónico "David" justifica a visita à Galleria dell'Accademia. Esculpido de um único bloco de mármore, a obra de Michelangelo é tão extraordinária quanto se poderia esperar. Os detalhes são impressionantes — as veias ao longo dos braços, os músculos das pernas e até a expressão que se parece alterar à medida que nos movemos pela sala deixam qualquer um sem palavras.

florença
créditos: The Travellight World

Para visitar a Galleria dell'Accademia é preciso reservar com antecedência, e a primeira hora da manhã é a melhor altura para o fazer se quiser observar a obra-prima sem milhares de pessoas à sua volta. Michelangelo criou igualmente o inacabado San Matteo, e os quatro Prigioni, que também estão em exibição na galeria.

A maior coleção de arte renascentista italiana está na Galleria degli Uffizi — a melhor galeria de Florença. Localizada no Palazzo deli Uffizi, este espólio foi entregue à cidade pela família Médici, na condição de nunca deixar Florença e abrange desde antigas esculturas gregas a pinturas venezianas do século XVIII.
Entres as obras mais famosas estão “O Nascimento de Vénus” e “Primavera” de Botticelli, bem como a “Vénus” de Urbino de Titã.

O Palácio Pitti — antigo palácio da família Médici — também foi convertido num museu de arte e os jardins adjacentes de Boboli por trás do palazzo devem igualmente ser visitados, pois possuem excelentes vistas sobre a cidade.

A Ponte Vecchio é um marco da cidade e um dos seus principais cartões-postais. Foi a única ponte a sobreviver à Segunda Guerra Mundial e é, desde o tempo dos Médici, o lugar eleito por habitantes locais e visitantes para fazer compras. Abriga muitas lojas, principalmente joalharias e ourivesarias.

florença
créditos: The Travellight World

Mas o símbolo da cidade é o Duomo, a magnífica catedral de Santa Maria del Fiore.
Quem aprecia arquitetura vai ficar maravilhado com a sua beleza e com a enorme cúpula de Brunelleschi — uma das grandes realizações da engenharia renascentista.

LEONARDO DA VINCI

Leonardo era o verdadeiro homem da Renascença: pintor, escultor, cientista, matemático, inventor, músico e escritor. Deixou um legado imenso e Florença gosta de se gabar que tudo começou ali, por isso o Museu de Leonardo da Vinci é uma paragem obrigatória quando se visita esta cidade.

Dedicado ao génio universal de Leonardo, o museu é uma exposição detalhada da sua obra, onde a interatividade das máquinas desempenha um papel fundamental.
A exposição permite, por exemplo, que crianças operem o modelo de guindaste rotativo, bem como outros modelos de invenções de Da Vinci.
O museu está dividido em 5 secções: Mecanismos, Terra, Água, Ar e Fogo, que mostram algumas das máquinas criadas por Leonardo que serviram de base a instrumentos, aparelhos e armas usados até hoje — coisas como a serra hidráulica, o paraquedas, o helicóptero, a metralhadora e até o tanque blindado.

Quem viajar para Florença em 2019 não deve perder também as comemorações dos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci. A Galleria degli Uffizi expõe, a este propósito, O Códice Leicester — um caderno com observações científicas do artista redigido entre 1504 e 1508, em Florença e Milão.

AS PIAZZE DE FLORENÇA

Uma das coisas que mais gosto em Florença são as suas maravilhosas Piazze (praças). Além de serem fantásticos pontos de encontro para moradores e turistas, muitas são verdadeiras galerias ao ar livre.

Destaco a Piazza della Signoria — a praça mais histórica de Florença. Está decorada com belas estátuas e foi desde sempre palco de comícios políticos, festivais e da infame "Fogueira das Vaidades", do século XV;

A Piazza della Repubblica, que fica no centro histórico da cidade, a poucos quarteirões do Duomo e é famosa pelos seus cafés movimentados, onde nos podemos sentar e observar a vida a passar;

A Piazza Santa Croce, que é uma das maiores praças de Florença e recebe regularmente festivais, concertos e eventos, incluindo o fantástico jogo do Calcio Storico, no qual os florentinos jogam futebol em trajes tradicionais;

A Piazzale Michelangelo, que tem a melhor vista panorâmica da cidade e, finalmente, a Piazza Santo Spirito, onde podemos encontrar um mercado, bares, restaurantes e cafés menos turísticos.

Aos domingos, a Piazza Santo Spirito alberga também um mercado de antiguidades e peças em segunda mão e, onde no verão, é comum haver música ao vivo na praça.

florença
créditos: PxHere

A CULINÁRIA TOSCANA

No coração da culinária florentina encontram-se quatro ingredientes fundamentais: pão (simples, sem sal, bem cozido com uma leve crosta crocante e arejado por dentro); azeite extra-virgem, carne grelhada e vinho.

Entre as entradas (antipasti) mais comuns servidas nos restaurantes florentinos estão as Affettati Misti — Carnes frias fatiadas.
Neste prato as carnes são dispostas em círculo e servidas com salada e fatias grossas de pão. O melhor vinho para acompanhar a iguaria é um Chianti jovem e bastante leve, como o da região Colli fiorentini.

Outra entrada tradicional é o Crostini di fegato (Crostini de fígado) — Fatias levemente tostadas de pão com pasta de fígado  de frango,  alcaparras,  anchovas, folhas de sálvia picadas e manteiga.

Quem preferir comer uma salada, fica bem servido com um prato de Baccelli e Pecorino (Fava jovem e pecorinno) — uma salada simples com favas e cubos de queijo pecorino temperado com azeite, sal e pimenta.

Dos pratos principais tradicionais destaco o Pappardelle sulla lepre (Pappardelle com molho de lebre) e o Ravioli nudi (ravioli com um recheio de espinafre, ricota, ovos, queijo parmesão ralado, farinha e uma pitada de noz-moscada) — absolutamente delicioso!

Há muitos lugares em Florença para desfrutar de uma refeição típica, mas o meu favorito é a Trattoria Mario, perto do Mercato Centrale onde são servidos pratos como a Bistecca alla Florentina (outra especialidade local), e deliciosas massas. A atmosfera é tradicional e o espaço muito simples, mas isso não impede o restaurante de ficar rapidamente cheio. É comum ter de aguardar na fila durante largos minutos até ser atendido, mas a espera vale a pena.

florença
créditos: PxHere

É por todas estas razões que quanto mais tempo passo em Florença mais gosto da cidade. Não acredita? Experimente viajar até lá e vai ver que acaba a concordar comigo!

Texto: Ana Maria Barreto - The Travellight World

Florença desde 61€