A guia estica a cabeça à procura, dentro do autocarro, de quem é a única portuguesa. “Sabe que foram os portugueses que deram o nome Bombaim? Diz-se que queriam dizer “boa baía”, quando aqui chegaram, e depois derivou para Mumbai”.

- B-o-a b-a-í-a. Estou a dizer bem? - perguntou-me com o sotaque inglês-indiano a tentar soletrar todas as letras - Claro que existem outras histórias sobre o nome da cidade, mas eu gosto mais desta.

Podia dizer que estive quatro dias em Bombaim, para a partida e chegada de uma incrível viagem de comboio, no Deccan Odyssey, mas bem espremido, o tempo que passei na cidade, contam-se umas 48 horas. E, em dois dias, o que visitei eu em Bombaim?

Fiquei em dois hotéis diferentes, na área de Colaba, perto de Nariman Point, e pode-se dizer que é aqui que vai ter vista para os melhores pores-do-sol de Mumbai. E é na área de Colaba que estão situados bastantes pontos turísticos, como a estação de comboios Victoria Terminus ou a Porta da Índia, por exemplo. Mas, além dos locais históricos, passamos por portos de pesca e mercados de peixe, relaxamos em jardins “suspensos” e descobrimos a maior lavandaria a céu aberto do mundo. Para depois descobrirmos também, depois de um passeio de barco, a Ilha onde estão Grutas Elefanta, que são Património da Humanidade da UNESCO.

Pode ler as sugestões e programa de dois dias em Bombaim no Viaje Comigo.

Custa sair de uma cidade a saber que não conhecemos tão bem quanto queríamos. Mas, foi o possível, durante dois dias de visitas. E como sabemos que adorámos a cidade? Quando saímos de lá já a pensar em voltar e com a lista dos locais que queremos visitar da próxima vez... e Bollywwod não me escapará!

Procura hotéis onde dormir em Bombaim? Saiba mais aqui sobre os locais onde fiquei alojada.

Acompanhe as fotografias do Viaje Comigo também no Instagram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.