A Bare Necessities é uma empresa de viagens para nudistas sediada nos EUA e foi pioneira nos cruzeiros para nudistas há quase 30 anos. O primeiro cruzeiro com 300 naturistas abriu as portas para um nicho de viagens que cresceu desde então.

Atualmente, a Bare Necessities organiza três ou quatro viagens de cruzeiro por ano, levando naturistas ao redor do mundo. A oferta é variada, desde experiências únicas de navegação no Mediterrâneo a pequenos navios de cruzeiro que exploram o Taiti e o Pacífico Sul a mega-navios de 3 mil pessoas que passam pelas Caraíbas.

Segundo a Lonely Planet,  75% dos passageiros são repetentes, o que é um número com que outras empresas apenas sonham. Para a co-fundadora da Bare Necessities, Nancy Tiemann,  isso tem uma razão de ser. "As pessoas gostam de fazer coisas com pessoas que pensam da mesma forma. Portanto, quem se diverte com outros naturistas no cruzeiro, vai voltar para casa e pedir aos amigos para acompanhá-lo no próximo cruzeiro", explicou ao Lonely Planet.

Os viajantes que embarcam no cruzeiro devem ter uma toalha sempre com eles, para colocar em superfícies onde se vão sentar. Também não podem tirar fotos e ou gravar vídeos nas áreas marcadas com o sinal de "zona sem fotos" ou em qualquer local sem a permissão dos outros.

Chris Moore, jornalista da Lonely Planet, embarcou no Royal Clipper, fretado pela Bare Necessities, juntamente com mais 217 passageiros e contou a experiência relaxante.

"Para a maioria de nós, as férias são um momento para relaxar, descontrair, explorar novos lugares, aprender coisas novas e conhecer novas pessoas - tudo num ritmo confortável e sem pressa. Infelizmente, às vezes erramos e voltamos para casa stressados, mas com um itinerário longo e completamente despachado nos bolsos."

Verão ao natural: as melhores praias de nudismo em Portugal
Verão ao natural: as melhores praias de nudismo em Portugal
Ver artigo

Isso não acontece durante o cruzeiro, onde há muito tempo para relaxar enquanto estavam em alto mar e, ainda assim, visitar vários locais de interesse em terra. Navegaram de Cannes a Barcelona e de volta ao Mónaco. Tiveram a oportunidade de subir - totalmente vestidos - a Torre de Pisa, passearam pelas cidades nas ilhas de Menorca, Maiorca e Ibiza, visitaram o local do exílio de Napoleão em Elba, maravilharam-se com a Sagrada Família de Gaudi e passearam pela famosa La Rambla de Barcelona.

Chris Moore admite que para quem nunca experimentou nudez social, ficar preso num navio cercado por pessoas nuas pode parecer um pouco assustador. "Talvez seja melhor experimentar uma praia de nudismo primeiro", sugere.

O balanço da experiência foi positiva: "perder a roupa liberta a mente de preconceitos e julgamentos e, com o glorioso sol a banhar o corpo, o stress desaparece rapidamente".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.