Nassir Elnabir, um adolescente saudita que está de férias com a família em Istambul não esconde o sorriso diante de uma loja de luxo. "Tudo está cada vez mais barato", afirma. "O que antes custava mil dólares, agora custa 600 dólares".

Desde a sexta-feira passada, quando o valor da moeda turca caiu 16%, formam-se longas filas de turistas, sobretudo procedentes da Ásia e dos países do Golfo, nas lojas de luxo de Louis Vuitton e Chanel de Istambul.

O objetivo é pechinchar antes da alta de preços para adaptar-se à queda da lira. "É como se houvesse promoções de 30%", compara Nasir. "Pessoalmente, afetou-me de maneira muito positiva".

Xenos Lemis, um turista chipriota, acompanha em tempo real a desvalorização da lira turca. "Olhamos a taxa de câmbio da lira a cada duas horas. Cada vez, esta varia muito".

Outros visitantes lamentam ter trocado muito rápido as suas moedas estrangeiras. "Estou muito surpreso porque tirei uma grande quantidade de dinheiro em liras turcas do banco e quando acordei, no dia seguinte, me dei conta de que tinha ficado a perder (no câmbio)", reconhece Kobe Wu Kejia, um turista chinês.

Istambul
Istambul créditos: Pixabay

Recuperação do turismo

Fortemente afetado pelo medo provocado por uma onda de atentados e o golpe de Estado fracassado em 2016, o turismo na Turquia se recuperou neste ano, apesar da instabilidade económica.

A indústria turística conseguiu diversificar a oferta para atrair turistas procedentes da Arábia Saudita ou Irão, além dos turistas europeus que voltam a este país. A queda da lira resulta um motivo mais para os visitantes com os bolsos cheios de euros.

A chegada de turistas aumentou 30% este ano, segundo Firuz Baglikaya, o presidente da Associação de agências de viagens turcas.

O fascínio de Istambul
O fascínio de Istambul
Ver artigo

"Previmos uma entrada de 32 mil milhões de dólares em divisas estrangeiras", declarou Baglikaya à agência de imprensa estatal Andolu. "Desde 2017, nosso objetivo era atrair 40 milhões de turistas (por ano). Excetuando uma evolução negativa, este objetivo será atingido neste ano", acrescentou.

No centro histórico de Istambul, na parte europeia a antiga capital otomana, os turistas reconhecem que a queda da lira virou um incentivo para viajar a Turquia.

"Em primeiro lugar, sem dúvida, que é uma vantagem para nós", afirma Barbara, uma mulher alemã que se passeia com o marido na parte mais turística da cidade.

"Mas também dá-nos um pouco de pena todos esses vendedores que ganham menos", explica Barbara, que reconhece que a queda da lira resulta numa situação ambivalente para eles.

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.