Às vezes, muitas vezes, as viagens não são apenas um novo lugar e a descoberta de coisas novas a cada instante. Encontrarmo-nos em casa – sentirmo-nos assim, em viagem – é talvez das melhores experiências que podemos ter.

Foi assim em Chiang Rai: a Anne e o Vy foram uma espécie de família de acolhimento, com eles tivemos uma casa calorosa, lambidelas do Pompuee e da Browny, com chinelos desaparecidos pelo meio. Tivemos um jantar de aniversário e chorámos na despedida.

Chiang Rai fica no norte da Tailândia, ainda mais a norte do que Chiang Mai, onde estávamos. Tão a norte que faz fronteira com Myanmar e com o Laos, mas deste triângulo de terra falaremos no próximo post.

Chiang Rai – a mais setentrional das províncias na Tailândia
créditos: Menina Mundo

Para visitar o centro da cidade aproveitámos o comboio turístico que nos levou aos vários sightseeings de passagem obrigatória. O ponto de partida é junto ao monumento em homenagem ao Rei Meng Rai. Estávamos em altura de festividades e, por isso, as pessoas, os incensos, as flores e os sawadee kaa(s) estavam presentes por toda a Tailândia. A Mia dançava e cantava entre as várias estátuas de animais que rodeiam a figura do rei. E quem passava juntava-se a nós, como espectadores do show das 14h.

Subimos para o comboio, e há uma série de templos que se seguem: Wat Pra Singh, Wat Phra Keaw, Wat Doi Ngam Mueang, Wat Phra That Doi Jom Thong, Wat Ming Mueang, alguns com mais de 400 anos de existência e todos com entrada gratuita.

Chiang Rai – a mais setentrional das províncias na Tailândia
créditos: Menina Mundo

Pelo caminho a Mia adormeceu e foi com ela nos meus braços – e envolta no sling que a protegia do ar fresco do norte – que visitei alguns destes templos. Mas fiz questão de que Buda nos visse, aos três. Depois, ela acordou e percorremos os templos a três pares de pés descalços, entre ofertas de flores, brincadeiras, silêncios e sawadee kaas.

Chiang Rai – a mais setentrional das províncias na Tailândia
créditos: Menina Mundo

Terminámos a visita na Bappra Prakran road e lá está a torre do relógio dourada, desenhada pelo mais famoso artista tailândes – Ajarn Chaloemchai Kositpipat.

Apanhámos um fim-de-semana e, por isso, não deixámos que nos escapasse a saturday night walking street – um mercado gigante que atravessa quatro quarteirões de roupas, sapatos, artesanato... Mas o que mais nos cativou foi a comida de rua. Dos insectos grelhados e estaladiços ao sushi, dos doces tradicionais aos donuts.  Mesas que se espalham por um descampado virado para o palco, músicas tradicionais e danças que tentamos, a  três, copiar. Sorrisos que se repetem.

Chiang Rai – a mais setentrional das províncias na Tailândia
créditos: Menina Mundo

Gostámos de Chiang Rai, estando aqui não percam o mágico Templo Branco.   Daqui seguimos para Chiang Saen, que há um famoso triângulo (dourado), desenhado na terra, que queremos mostrar à Mia.

Este artigo foi originalmente publicado em Menina Mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.