Amesterdão é uma das cidades mais bem conservadas da Europa e até há quem diga que pouco mudou desde os tempos do pintor Rembrandt. No entanto, a capital holandesa é tudo menos uma peça de museu. Esta metrópole moderna tem aquilo que um viajante precisa: hotéis, restaurantes e locais de compras elegantes. Claro que a história está sempre presente, com centenas de museus que abordam os mais variados temas - da pintura à cerveja.

Não faltam ainda as ‘coffee shops’ e o famoso ‘Red Light District’. Para passeios mais românticos aproveite para passar pelos canais de barco da cidade, considerados Património Mundial pela UNESCO.

Há ainda outra característica a ter em conta. Existem mais de 800 mil bicicletas em Amesterdão. Ou seja, há quase tantas bicicletas na cidade como pessoas. Assim que aterrar vai perceber a popularidade deste meio de transporte.

Veja as nossas dicas imperdíveis e saiba mais sobre os voos para Amesterdão no site da TAP.

Begijnhof

O Jardim das Beguinas (em homenagem à comunidade religiosa de mulheres que ali viveu) é um dos pontos mais secretos e silenciosos da cidade. Muitos viajantes passam pela porta — que se parece com uma porta de um edifício comum — e nem sabem que do outro lado existe um local recheado de histórias para contar. Além da tranquilidade (uma bolha de calma na agitação do centro de Amesterdão), o jardim tem um casa de madeira, um relvado bem cuidado e uma antiga Igreja.

Begijnhof
Créditos. Massimo Catarinella / CC BY-SA 3.0

Mercado Albert Cuyp

Neste mercado, que começou a funcionar em 1904, encontra de tudo um pouco: desde roupa e chocolates a acessórios tecnológicos. No total são mais de 300 bancas, e algumas delas possibilitam ao viajante uma breve pausa para se sentar - servem queijo holandês, sumos naturais, frango ou peixe. Também vale a pena aguardar na fila para comprar as famosas bolachas Stroopwafels.

Mercado Albert Cuyp
Créditos: Michiel1972 / CC BY-SA 3.0

Museu Judaico 

Tem uma coleção impressionante de mais de 30 mil obras de arte, documentos e objetos com 800 anos de história. Podemos destacar, entre outras, as obras da artista alemã Charlotte Salomon. Apenas parte da coleção está em exibição na mostra permanente, mas é o suficiente para ter uma ideia da religião, cultura e história dos judeus e do judaísmo na Holanda.

Joods Historisch Museum
Créditos: S Sepp / CC BY-SA 3.0

Heineken Experience

Cada espaço da antiga fábrica de cerveja mantém o traço original, conservando os gigantescos e antigos fermentadores, que faziam parte do processo de elaboração da cerveja. Enquanto o passeio segue pelas instalações do museu é possível tocar os ingredientes com os quais se elabora esta bebida. Através de um circuito multimédia é possível perceber o longo caminho que as garrafas percorrem até chegar às mãos do consumidor. Antes de sair do museu pode ainda degustar uma (ou várias) cervejas Heineken.

Heineken Experience
Créditos: D.R.

Passeio de barco pelos canais

É o típico passeio recomendado para o turista que quer ter uma visão geral da cidade. O passeio de barco tem a duração de uma hora através dos pontos mais famosos de Amesterdão, com guia de áudio disponível em 19 idiomas diferentes. Entre esses pontos estão a Igreja de Westerkerk, a Magere Brug (ponte levadiça) no rio Amstel e o bairro vintage de Negen Straatjes.

canais

Jordaan, o bairro da moda

É considerado o bairro mais famoso da cidade. Nas suas estreitas ruas pode visitar a casa de Anne Frank, fazer compras e visitar alguns dos restaurantes mais modernos. A rua principal é a Rozengracht. Aqui, a casa do número 184 foi o último lar de Rembrandt.

Jordaan
Créditos: D.R.

Palácio Real

O magnífico Palácio Real na Praça Dam é um dos mais imponentes monumentos históricos da capital holandesa. No século XVII, foi mesmo apelidado de "oitava maravilha do mundo". Atualmente, é usado para receções oficiais. No entanto, o interior e a bela coleção de arte costumam estar abertos ao público grande parte do ano.

Palacio
Créditos: D.R.
Amesterdão desde 49€