Os portugueses passaram por aqui. Também os holandeses, os ingleses e outros povos colonizadores da era dos descobrimentos. Essa herança ainda hoje se sente na arquitetura de Acra, uma cidade contemporânea da África Ocidental, que não deixa o passado em mãos alheias.

Do memorial ao mercado

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Ifeoluwa A./Unsplash

Independente desde 1957, o Gana deve-o muito a Kwame Nkrumah, o seu primeiro presidente. Se quer conhecer melhor este pedaço da história africana não pode deixar de visitar o Parque Memorial que recebeu o nome do líder político. Perto da Praça da Independência, a segunda maior do mundo depois da de Tiananmen em Beijing, este inclui o mausoléu de Nkrumah e um museu dedicado à sua vida. Caso queira saber ainda mais sobre este país da costa atlântica da África Ocidental dê depois um salto ao Museu Nacional do Gana. A objetos da Idade da Pedra, têxteis tradicionais, cerâmica ou colares de contas da exposição permanente juntam-se na galeria obras de artistas ganeses contemporâneos.

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Muntaka Chasant/CC BY-SA 4.0

Para absorver a atmosfera de Acra nada como visitar o Mercado Makola. O maior ao ar livre da cidade, é um caldeirão de produtos, pessoas, cheiros e sons. Encontra aqui de tudo um pouco, mas prepare-se para muito trânsito e uma multidão. O melhor é ir na companhia de um guia, que ajudará a encontrar o que procura e ainda aconselhará os locais mais incríveis para fotografar.

Praia e natureza

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Ghassan Mroue/CC BY-SA 3.0

Caso não dispense a praia, nem que seja para um passeio no areal ou para desfrutar do pôr do sol, Acra tem o que precisa. Bojo Beach, a 25 minutos de carro da capital, é uma das mais famosas e reúne alguns dos melhores resorts. A água é boa para nadar (no Gana, isso pode ser uma raridade devido à poluição) e pode ainda avistar os pescadores. A incluir no roteiro é ainda Labadi Beach, esta uma praia urbana.

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Yoel Winkler/Unsplash

Tire um dia ou dois para conhecer o Gana um pouco além de Acra, aproveitando as excursões diversas que convidam a descobrir algumas riquezas naturais da região. Da lista fazem parte os Jardins Botânicos de Aburi. A apenas 30 quilómetros da capital, este espaço verde tira partido dos cerca de 450 metros de altitude que garantem um clima relativamente fresco. Uma das grandes atrações dos Jardins é a “árvore da vida” esculpida por Kofi Sale. Cada um dos seus lados é uma tomada de posição acerca da liderança, das relações interpessoais, da convivência harmoniosa com a natureza, entre outros temas.

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Peace Itimi/Unsplash

Outra paragem obrigatória é Cape Coast, a 160 quilómetros de Acra. Originalmente conhecida como Oguaa, a cidade foi fundada pelos portugueses no século XV e depois convertida em castelo pelos holandeses. Este antigo centro de escravos recebeu ainda suecos e ingleses. A cerca de 20 quilómetros tem à sua espera o Parque Nacional Kakum. Os seus 375 quilómetros quadrados estão cobertos por floresta tropical onde habitam diversas espécies, como búfalos, civetas, leopardos, crocodilos ou elefantes. Se não tiver medo das alturas (se tiver, arrisque na mesma, que vale a pena) aventure-se pelo passadiço de 350 metros que une a copa de sete árvores, abrindo caminho pela floresta.

Muita festa e sabores africanos

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Fquasie/CC BY-SA 4.0

De volta à capital, divirta-se nos festivais. O Homowo arranca em agosto e assinala a plantação das culturas, antes do começo da estação das chuvas. Os rituais são bem coloridos e alegres, incluem uma dança chamada Kpanlogo e muitos abraços. Esta celebração pretende que a fome que assolou o Gana nunca seja esquecida. Mais contemporâneo é o Chale Wote Street Art Festival. Também conhecido apenas como Chale Wote, esta plataforma alternativa leva arte, música, dança e performance às ruas do histórico bairro de Jamestown. O evento decorre em agosto e visa intercâmbios entre artistas e patronos locais e internacionais.

Acra: uma surpreendente capital africana
créditos: Mac-Jordan Degadjor/CC BY 2.0

As ruas de Acra têm mais a oferecer. Mesmo que não viaje durante os festivais, aproveite para apreciar outro elemento da cultura local: a gastronomia. A cidade tem restaurantes variadas, mas que tal apreciar a street food? Um dos acepipes imperdíveis é o waakye, uma mistura de arroz e feijão com peixe, frango e mesmo esparguete que faz geralmente parte do pequeno-almoço. Para sobremesa ou caso preferir algo doce, resista se puder ao bofrot. Também chamado puf-puff, é uma espécie de dónute feito com massa de farinha, manteiga, ovos e óleo. Depois de fritos, ficam dourados e prontos a ser passados por açúcar.

Faça uma pausa nos destinos mais conhecidos e aventure-se por terras do Gana. Acra recebe-o com um mix de história e contemporaneidade, que conquista mesmo os mais reticentes. Faça já a sua reserva com a TAP e parta à descoberta.

Acra ida e volta desde 753€