Graças à constante atividade vulcânica da ilha, as fontes termais são algo muito comum na Islândia e uma das experiências imperdíveis para quem visita o país.

A escolha é ampla, podendo locais e turistas frequentar as fontes termais mais simples e de uso gratuito como as de Reykjadalur e de Landmannalaugar, onde apenas o estacionamento é pago; banhar-se na famosa Blue Lagoon ou optar pela recentemente criada Sky Lagoon que oferece comodidades como vestiários privados, um spa inspirado na cultura islandesa, um bar na lagoa e um restaurante com delícias gastronómicas.

A água geotérmica natural, com minerais que podem desintoxicar e ajudar a melhorar doenças de pele, foi canalizada a partir de uma nascente a cerca de 45 quilómetros de distância e permitiu aos arquitetos da Sky Lagoon criar um espaço que  honra a tradição, o património e a história da Islândia. 

Foram usados métodos tradicionais na sua construção que remontam a 870 e desenvolvido um ritual de 7 passos que usa como inspiração a  milenar cultura balnear islandesa iniciada no século IX quando colonos noruegueses descobriram as águas geotérmicas da ilha.

Para aceder à Sky Lagoon é necessário adquirir um bilhete que pode ser comprado on-line e incluir ou não o ritual. Há vários pacotes disponíveis que podem ser consultados aqui.

Eu optei pelo pacote Sky que inclui o Ritual de Sete Passos e vestiários privados, mas há opções mais baratas.

O primeiro passo do ritual é a entrada na lagoa que se abre tal como uma caverna para uma piscina infinita e fumegante, com vista para o mar e para montanhas icónicas como Keilir — famosa por ter o formato perfeito de um triângulo.

Na lagoa a água cristalina pode atingir até 40 graus Celsius, mas não se assuste com a temperatura aparentemente elevada porque, com o frio do ar exterior, a água funciona como um agradável e aconchegante cobertor.

A segunda etapa do ritual é o mergulho frio numa pequena piscina adjacente à lagoa.

O mergulho frio é uma etapa terapêutica que ajuda a combater as dores musculares e a inflamação ao mesmo tempo que melhora a circulação sanguínea. Entrar na água fria (5ºC) depois de sair da lagoa quente, é um choque para o corpo e nem todos aguentam, mas a Sky Lagoon sugere mergulhar por cerca de 10 a 30 segundos para colher todos os benefícios.

A sauna é o próximo passo. Aquece o corpo novamente após o mergulho frio (ou a caminhada desde a lagoa). A sala da sauna é enorme e tem uma janela do chão ao teto com uma maravilhosa vista para o mar. 10 minutos aqui são suficientes para relaxar o corpo, descontrair e abrir os poros para eliminar as toxinas da pele.

Na terceira etapa do ritual passa-se novamente do quente para o frio, refrescando o corpo com uma névoa gelada de cinco graus negativos. Esta transição quente-frio ajuda na recuperação muscular e melhora a circulação sanguínea.

Segue-se a esfoliação corporal.  O esfoliante criado pela Sky Lagoon é uma mistura aromática de óleo de amêndoa e óleo de gergelim que tem um cheiro doce e deve ser esfregado generosamente por todo o corpo em movimentos circulares (excluindo o rosto). Deve manter-se o esfoliante no corpo durante o sexto passo — o banho de vapor.

Dentro da sala, o vapor é tão denso que não se consegue ver um palmo à frente do nariz, mas é bom para abrir os poros e deixar a pele absorver os benefícios hidratantes do esfoliante. 

O sétimo e último passo do ritual é o banho onde se retira o esfoliante do corpo antes de voltar à lagoa.

Todo o ritual de bem-estar pode ser completado em cerca de 30 minutos, mas pode ser feito em menos tempo ou ser mais demorado. A partir do momento que se entrega a pulseira Sky Ritual, ninguém controla o tempo que cada pessoa passa em cada etapa.

De igual modo, o tempo que se passa na lagoa geotermal é livre. Entra-se e só se sai quando apetecer, apesar de ser recomendado não ficar mais de 1h30 /2h.

Dentro da lagoa há um bar que serve cervejas locais, champanhe, água, cocktails, mocktails, refrigerante, café e chá. Quando se faz o check-in na Sky Lagoon é entregue uma pulseira que é associada ao nosso cartão de débito e que serve para pagar todas as despesas que forem feitas no recinto. Assim carregar a carteira para dentro de água não é uma preocupação.

Saindo da lagoa, quem tiver fome pode parar no Sky Café, um restaurante que serve tábuas de petiscos cheias de delicias gastronómicas islandesas e aproveitar depois para visitar a loja de souvenirs.

Para mais inspiração e ideias para passeios, férias e fins de semana em Portugal e no mundo, espreitem o The Travellight World e minha página de Instagram

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.