Não tenha medo de explorar o México mais local e autêntico.

Planear uma viagem independente neste país com uma história fascinante, com várias sub-culturas vibrantes, paisagens tão variadas e pessoas amáveis e hospitaleiras é mais fácil (e seguro) do que pensa.

Aqui ficam 6 ideias de sítios a visitar no México para além de Cancún

1. Oaxaca

A paisagem inóspita nas cascatas de Hierve El Agua
A paisagem inóspita nas cascatas de Hierve El Agua

Oaxaca é um estado no centro do México, conhecido pelos povos indígenas como os Zapotecs e os Mixtecs, as cascatas calcificadas Hierve El Agua, e pelo festival Guelaguetza que tem lugar em Julho. Visitar a capital, a Cidade de Oaxaca, é entrar num mundo em que o tempo parou. A cultura e arquitectura colonial estão inteiramente preservadas e une-se ao estilo de vida relaxado de quem aqui vive.

Caminhe pelo centro histórico, em que se destaca o Zócalo (praça central), o verdejante Parque Llano e o Templo de Santo Domingo.

Mas há mais. Oaxaca é a capital da cozinha mexicana, um feito tendo em conta que o México por si só tem uma cozinha reconhecida internacionalmente. A diversidade de pratos, desde o mole (que alegadamente nasceu aqui) até aos tamales e chapulines, incluindo o melhor mezcal do país, é suficiente para muitos foodies colocarem Oaxaca no seu plano de viagem.

2. Mérida

Nem as catedrais escapam à cor no México
Nem as catedrais escapam à cor no México

Mérida deveria ser um ponto obrigatório de visita em qualquer itinerário de viagem ao México. Considerado o local mais seguro e com mais qualidade de vida no país, é uma cidade colonial preciosa com ruas estreitas de magníficos edifícios que desencadeiam em enormes praças dominadas com catedrais, das quais a Plaza Grande é a mais popular.

Não perca o mercado tradicional de Lucas Gálvez para um contato com a cultura e ingredientes da cultura Maia como a chaya ou a huaya ou dirija-se directamente aos inúmeros restaurantes que servem pratos tradicionais desta região como cochinita al pibil (leitão assado lentamente) ou sopa de lima (espécie de canja de galinha com infusão de lima).

Perto de Mérida, pode visitar as ruínas Maias de Uxmal ou faça uma visita a Celestún, uma pequena vila piscatória conhecida pela suas colónias de pelicanos e flamingos.

3. Valladolid

A praça principal de Valladolid
A sossegada praça principal de Valladolid

Sem dúvida o meu sítio favorito no México, Valladolid é uma pérola no coração da península de Yucatán. As multidões vindas de Cancún e Playa del Carmen com destino a Chichén Itza apenas passam por aqui de relance, o que faz com que Valladolid mantenha a sua identidade própria. Mais de metade da população é descendente direta dos antigos Maias, o que faz com que tenha uma sub-cultura única.

A praça principal com a colorida Iglesia de San Gervasio é o coração da cidade mas passear em cada rua com cada edifício mais colorido que o anterior - cor verde-menta, rosa-pálido, amarelo ou vermelho - é uma experiência por si só.

Em Valladolid, explore os magníficos cenotes: poços de água cristalina alimentados por rios subterrâneos típicos da região de Quintana Roo. Os cenotes podem tomar a forma de grutas ou piscinas naturais a céu aberto e eram considerados pelos Maias como portais sagrados entre mundos. No centro da cidade de Valladolid - a apenas 10 minutos a pé da praça principal - visite o Cenote Zaci, mas aconselho chamar um táxi para conhecer os mais imponentes Cenote Suytun e Cenote San Lorenzo Oxman.

4. Guanajuato

A Basílica de Nuestra Señora de Guanajuato impõe-se na paisagem
A Basílica de Nuestra Señora de Guanajuato impõe-se na paisagem

Durante uma aula de cozinha na Cidade do México, perguntei à instrutora, uma mulher muito viajada e extremamente conhecedora do seu país, qual o seu sítio favorito no México. Antes de sequer terminar a pergunta, respondeu-me com um brilho nos olhos: “Guanajuato”.

Com uma história marcada pela indústria mineira, Guanajuato é um pitoresco labirinto de casas coloridas que se estende por várias montanhas, como uma enorme manta de retalhos com todas as cores imaginárias, desde azul-bebé até ao rosa fuchsia.

Longe de ser um parque de diversões para turistas, Guanajuato é até bastante disforme e desorganizada em muitos aspectos. Mas o seu carácter despretensioso e descontraído é exactamente o que a torna interessante. A melhor maneira de conhecer a cidade é caminhar e explorar os restaurantes, lojas, praças, e bares locais ou ver a vista do topo do Funicular Panoramico. O amarelo e vermelho-vivos da Basílica de Nuestra Señora de Guanajuato estarão sempre lá para o orientar.

5. Cidade do México

A saída do Bosque de Chapultepec relembra uma qualquer cidade europeia
A saída do Bosque de Chapultepec relembra uma qualquer cidade europeia

Provavelmente uma das capitais mais subvalorizada do planeta, a Cidade do México é uma metrópole fascinante, segura para turistas, e com uma variedade gigantesca de coisas para fazer, ver, e saborear.

Para além do centro histórico onde se encontra o fascinante Templo Mayor (o principal templo Azteca da cidade a que chamavam Tenochtitlan), a não perder os charmosos bairros de Roma e Condesa, o Castelo e Bosque de Chapultepec e o Museu Nacional de Arqueologia, essenciais para conhecer a história e contexto do país. E claro, fazer uma ronda por algumas das mais conhecidas taquerías do país, em busca dos melhores tacos al pastor.

Visitar a Cidade do México é também uma oportunidade para visitar as pirâmides de Teotihuacán, património da UNESCO e uma das maiores zonas arqueológicas do planeta a apenas 50km de distância.

6. Tulum

As fotogénicas ruínas de Tulum
As fotogénicas ruínas de Tulum

Por último, uma opção para quem não quer prescindir fazer praia no México. Com acesso a um bom nível de infraestruturas como restaurantes e bares sem ser em exagero, Tulum é uma excelente opção na Riviera Maya.

Pode ser um sítio tão turístico como Cancún ou Playa del Carmen. No entanto, destaca-se porque atrai um tipo de público mais seleto, consegue integrar-se melhor no que são a cultura e paisagem mexicanas e os locais e actividades a fazer são superiores em quantidade e qualidade.

Desde logo, há uma infinidade de praias em Tulum, que vão desde as praias públicas como Santa Fé, até a secções de praias idílicas reservados a hotéis e beach clubs. Não fique intimidado - uma bebida ou cocktail pode ser o suficiente para dar acesso a estas zonas.

Perto de Tulum, há uma infinidade de destinos a visitar. Akumal, um dos melhores locais para snorkeling nas redondezas, as Ruínas de Tulum, as únicas ruínas Maias localizadas à beira-mar e a Reserva Biosfera de Sian Ka’an, um parque natural com espécies únicas de flora e fauna. Há também vários cenotes, dos quais o Gran Cenote é o mais popular.

Como movimentar-se pelo México?

Os voos internos são baratos se comprados com antecedência, mas a forma mais barata e sustentável de ir entre cidades mexicanas é pela companhia nacional de autocarros ADO.

Os veículos são modernos, eficientes e têm horários muito frequentes para conexões entre as mais importantes cidades do México. Para ter uma ideia, a minha viagem de Valladolid para Tulum custou apenas 110 pesos (equivalente a cerca 5 euros).

O México é seguro?

Apesar de haver crime organizado no México, relacionado com narcotráfico, este normalmente tem lugar longe das zonas onde circulam os turistas. Há no entanto zonas em que é desaconselhado viajar (nenhuma delas consta nesta lista). Para um pouco de perspectiva, cerca de 40 milhões de turistas visitam o México todos os anos; a percentagem de crimes violentos contra visitantes é insignificante.

Assim, tal como em qualquer outro lugar turístico do planeta, o maior perigo para quem visita o México serão os carteiristas. Mantenha os seus pertences sempre seguros nos transportes públicos e nas zonas com mais gente, evite andar à noite por sítios pouco iluminados e tenha cuidado ao usar itens que chamam mais a atenção como joias ou relógios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.