Ao final do dia de ontem, vários americanos reuniram-se no National Mall - o grande parque que se estende no coração de Washington - para uma guerra de bolas de neve.

Uma oportunidade para tirar fotografias enquanto a neve se ia acumulando em cima dos lugares mais emblemáticos de Washington DC. Veja as imagens.

Mas os fortes ventos, acompanhados de nevascas, poderiam causar inundações, alertaram os serviços meteorológicos. "Prepare-se para estradas cobertas de neve e escorregadias, que vão dificultar a circulação", advertiram.

O governo encerrou os serviços federais, cancelando a conferência de imprensa diária da Casa Branca e a única votação do dia no Senado, adiada para esta terça-feira.

A prefeitura de Washington ordenou a paralisação da circulação de autocarros e o encerramento dos centros de testes de COVID-19, bem como a suspensão da distribuição dos testes rápidos. Muitas escolas também fecharam nesta segunda-feira na região de Washington, Maryland e Virgínia.

"Se não for absolutamente necessário que você saia, fique em casa e não circule de carro", pediu a mayor de Washington, Muriel Bowser, durante uma conferência de imprensa.

A nevasca também acentuou o caos que reina há semanas no tráfego aéreo dos Estados Unidos devido ao surto de infeções pela variante Ómicron.

O próprio presidente Joe Biden sofreu as consequências da tempestade de neve ao voltar à capital depois de passar as festas de fim de ano em Delaware.

O Air Force One ficou parado durante 30 minutos na pista, enquanto funcionários retiravam a neve acumulada. Mais tarde, o comboio presidencial demorou muito mais do que o habitual para chegar à Casa Branca.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.