Viajar de comboio entre Lisboa e Madrid é apenas para quem realmente não tenha alternativa. A conclusão é do El País, num artigo publicado hoje sobre o estado das ligações ferroviárias entre Portugal e Espanha. Uma das suas jornalistas experimentou fazer a viagem e demorou 11 horas, passadas em 4 comboios, a completá-la.

Saindo de Santa Apolónia, em Lisboa, a ligação mais direta para Madrid pode envolver um Intercidades até ao Entroncamento (1h36) e depois outro comboio regional (assegurado por uma automotora pequena e ruidosa) que percorre a Linha do Leste, até Badajoz (2h40). Uma vez aí, é necessário tomar um comboio regional com destino a Mérida (1h10), onde começa a última etapa da viagem (4h42).

Um viajante passa mais tempo nos comboios espanhóis, mas quando levamos em consideração as distâncias e as condições em que são feitas (no lado português, em comboios mais lentos e desconfortáveis), é Portugal que sai pior na comparação. Em contraste, o comboio noturno Lusitânia levava sensivelmente 10 horas a percorrer 625 quilómetros entre as duas cidades.

O Lusitânia foi suspenso em 2020, devido à pandemia, e a Renfe anunciou pouco depois não ter intenções de reativá-lo, por se tratar de uma operação deficitária. Os dois serviços ferroviários de passageiros ainda a funcionarem entre Portugal e Espanha são assegurados pela CP: além do comboio regional até Badajoz, resta o Celta, que liga em duas horas e meia o Porto ao Vigo, na Galiza.

"É incompreensível que os dois vizinhos tenham ligações ferroviárias tão frágeis como as que temos", diz o ministro das infraestruturas e da habitação, Pedro Nuno Santos, citado pelo El País, que coloca em foco a deterioração das ligações transfronteiriças num contexto de crescente intercâmbio económico e turístico entre os dois países. Segundo o diário espanhol, em 2019, o turismo entre os dois países mobilizou mais de 8,7 milhões de pessoas.

Que futuro para as ligações ferroviárias entre Portugal e Espanha?

Qualquer melhoria substancial nas ligações entre os dois países está ainda a vários anos de distância, mas o El País lista vários planos atualmente em estudo:

  • um corredor atlântico de alta velocidade entre Vigo, Porto e Lisboa;
  • a abertura da ligação entre Aveiro e Madrid, passando por Salamanca;
  • a melhoria do serviço entre Lisboa e Badajoz;
  • ligar Faro a Huelva.

Entretanto, o diário espanhol refere que a Renfe terá proposto a criação de um comboio direto a operar durante o dia entre Madrid e Lisboa. A transportadora espanhola não avançou mais detalhes ao jornal e o ministro Pedro Nuno Santos é citado a dizer que há "problemas operacionais" que precisam de ser resolvidos antes que a ligação possa vir a acontecer.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.