A 6 de dezembro, Kelsey Zwick embarcou no voo 588 da American Airlines, com Lucy, uma das suas filhas gémeas de 11 meses. Kelsey disse à Fox News que Lucy e a irmã gémea idêntica, Eva, nasceram com apenas 29 semanas de gestação, e que Lucy sofre de doença pulmonar crónica grave como resultado da Síndrome da Transfusão Feto-Fetal (STFF), uma complicação da gravidez.

Durante vários meses a menina usou oxigénio 24 horas por dia, mas agora apenas usa durante a noite e durante os voos. Quando Kelsey Zwick e a filha se sentaram nos seus lugares, uma comissária de bordo aproximou-se e disse-lhes que um homem - que estava num lugar na primeira classe - estava à espera para trocar de lugar com elas.

Kelsey usou o Facebook para agradecer ao estranho pela troca de lugares: "Você ofereceu-nos o seu assento confortável de primeira classe. Não consegui conter as lágrimas, chorei pelo corredor enquanto a minha filha Lucy ria! Ela sentiu nos também... verdadeira e pura bondade."

O assento de primeira classe permitiu algum espaço extra para a máquina de oxigénio, além de algum conforto para a mãe e para a menina.

Kelsey usou o Facebook esperando que o agradecimento chegasse até ao homem, uma vez que não teve oportunidade de lhe agradecer pessoalmente. "Obrigada. Não apenas pelo lugar em si, mas por notar. Por nos ver e notar que talvez as coisas nem sempre sejam fáceis. Por decidir mostrar um ato aleatório de bondade aos EUA. Isso me lembrou que existe bondade neste mundo”, escreveu no Facebook.

A mensagem acabou mesmo por chegar ao homem, segundo disse Kelsey ao Yahoo: "Ele disse que isso o fez chorar a ele e à esposa e disse que estava muito feliz por estarmos no mesmo voo."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.