Durante o verão de 2019, haverá uma série de expedições ao local do naufrágio e (quase) qualquer um pode juntar-se à tripulação para ver os destroços do navio que colidiu com um iceberg durante a viagem inaugural.

A viagem será feita num submarino construído especialmente para a ocasião e terá um custo de 83 mil libras (cerca de 92 mil euros). O valor é "equivalente ao custo do bilhete de Primeira Classe na viagem inaugural do Titanic, após o ajuste da inflação".

São seis as missões da Titanic Survey Expedition que estão planeadas a partir de 26 de junho do próximo ano. Terão apenas nove lugares disponíveis cada uma para 'especialistas de missão', como são descritos os participantes, sempre maiores de 18 anos. Todas partem de Newfoundland, no Canadá, e têm a duração de uma semana cada. Durante as missões, os participantes poderão fazer um mergulho de três horas e explorar a proa desta embarcação histórica. Mas há também tarefas de apoio à equipa de invesigadores, que com este projecto pretende captar imagens fotográficas e em vídeo, e fazer análises com laser e sonar que sirvam de base para avaliar, ao longo dos anos, a evolução dos destroços e documentar a sua história.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.