A polícia polaca revelou ter detido uma turista holandesa por fazer a saudação nazi  no local do antigo campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau. A mulher de 29 anos foi detida no domingo e acusada de promover o nazismo, de acordo com um comunicado da polícia local publicado na segunda-feira.

Ela terá feito a saudação nazi enquanto o marido lhe tirava uma foto, em frente ao famoso portão de Auschwitz. Os guardas do Museu de Auschwitz denunciaram a mulher que acabou por ser detida. O marido foi interrogado como testemunha e a mulher explicou à polícia que fazer a saudação foi "apenas uma piada mal pensada", segundo a CNN.

De acordo com a lei da Polónia, a turista poderia enfrentar uma pena de prisão de até dois anos, pois a saudação nazi está "associada a um terrível sofrimento humano e cheia de desprezo e ódio", explicou um porta-voz do Museu de Auschwitz em declarações à CNN. "Embora não deva estar presente no espaço público, usá-lo no local do antigo campo é inaceitável. É desrespeitoso com todas as vítimas", diz o comunicado.

Auschwitz é um símbolo do genocídio de 6 milhões de judeus europeus, um milhão dos quais morreram no campo entre 1940 e 1945, juntamente com mais de 100.000 não-judeus.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.