A conta de Instagram do turco Atuk Apil mostra as viagens de um patinho de borracha por muitos locais famosos à volta do mundo, como Petra, na Jordânia, e a Basílica da Sagrada Família, em Barcelona entre muitos outros.

No entanto, foi uma foto do patinho de borracha junto aos portões de Auschwitz, onde mais de um milhão de pessoas foram mortas durante a Segunda Guerra Mundial, que levou a que fosse criticado nas redes sociais.

A conta oficial do Memorial e Museu de Auschwitz lançou o debate no Twitter: "E se alguém que viaja com um patinho de borracha e o usa como uma convenção artística do Instagram chegar ao @AuschwitzMuseum? O patinho de borracha em frente ao Portão da Morte é desrespeitoso - mesmo sem querer? Ou é um efeito colateral do mundo visual que devemos aceitar/ignorar?"

A legenda usada com a imagem mostra que a pessoa conhecia o significado do local: "Comboios cheios de pessoas chegavam diariamente e eram imediatamente separadas entre 'aptas e inaptas'. As aptos tinha uma expectativa de vida de meses, enquanto as inaptas eram enviadas diretamente para as câmaras de gás". Posto isto, o museu polaco lançou a questão: O facto de conhecer a história do local torna a situação mais aceitável? Ou torna tudo ainda pior?

Vários utilizadores da rede social classificaram a imagem como "desrespeitosa" e "nojenta", enquanto alguns defendiam a liberdade artística e classificavam a imagem como "inofensiva".

Atuk Apil acabou por remover a fotografia e emitiu um pedido de desculpas. "A intenção da publicação era a mencionada anteriormente, sem intenção de desrespeitar ou gerar controvérsia sobre o assunto. As minhas sinceras desculpas ao Museu de Auschwitz pelo inconveniente e a todas as pessoas que se sentiram ofendidas".

Visitar Auschwitz continua a ser uma parte muito importante para a educação durante as viagens. No entanto, os turistas que visitam estes locais devem garantir o respeito pela história do espaço. Auschwitz, já tinha chamado a atenção dos turistas para se comportarem "com a devida solenidade e respeito". No Twitter, o Memorial de Auschwitz pediu para os visitantes pararem de se equilibrar nos carris da linha de comboio antiga que transportava as pessoas detidas.

Embora não proíba as fotos, o Memorial pede às pessoas que se comportem com respeito.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.