“A continuidade do Red Bull Cliff Diving, no ilhéu de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, é a prova de que os pormenores da identidade e autenticidade do nosso património se revelam como um fator preponderante para a escolha dos Açores para mais uma etapa (…)Esta é, sem duvida, mais uma forma de fruição ativa dos nossos espaços naturais, que evidencia as características do destino enquanto Turismo de Natureza Ativa, com bases numa certificação sustentável”, adiantou a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, à agência Lusa.

O Red Bull Cliff Diving World Series, que completa este ano uma década, tem previsto para esta época um total de sete etapas, cinco com participação feminina, sendo que a etapa açoriana realiza-se pela sétima vez consecutiva no ilhéu de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

A organização desta competição internacional de saltos para a água de grande altura destaca o “cenário único” da terceira etapa, de um total de sete etapas do circuito mundial, que se realiza nos Açores em 13 e 14 de julho.

“A etapa açoriana, realizada sem interrupções desde 2012, conquistou há muito um lugar no coração dos atletas, que só neste local têm a oportunidade de viver um autêntico regresso às origens, com saltos realizados diretamente das rochas”, salientou Gonçalo Bettencourt, da organização da prova.

O colombiano Orlando Duque e a mexicana Adriana Jiménez foram os grandes vencedores da prova que decorreu no ano passado nos Açores.

O Red Bull Cliff Diving World Series de 2018 arranca a 02 de junho, no Texas, nos Estados Unidos da América e termina a 23 de setembro, em Polignano a Mare, em Itália, passando por países como Espanha, Suíça, Dinamarca, Bósnia e Herzegovina, para além de Portugal.

Fonte: Lusa

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.