O avião descolou do aeroporto de Heathrow, em Londres, com destino ao JFK, em Nova Iorque.

Este voo seria o primeiro "alimentado 100% com os chamados combustíveis sustentáveis em ambos os motores, por uma companhia aérea comercial, numa rota de longo alcance", afirmou a Virgin em comunicado.

A empresa especificou que não se tratava de um voo comercial, portanto a viagem foi realizada sem passageiros que pagaram passagem ou taxas.

O multimilionário britânico Richard Branson, fundador da companhia, disse estar "muito orgulhoso de estar a bordo" do voo ao lado de equipas "que trabalharam juntas para traçar o caminho para a descarbonização da aviação de longa distância", segundo a Virgin.

Produzidos a partir de óleos usados, resíduos de madeira ou algas, os combustíveis de aviação sustentáveis (SAF) podem ser usados como complemento ao querosene (até 50%) nas aeronaves atuais.

São considerados a principal aposta para a descarbonização do setor nas próximas décadas, mas a sua produção ainda é incipiente e muito cara.

A associação ambiental Stay Grounded descreveu a operação como um "greenwashing" ou "lavagem verde" de imagem. "Não é por acaso que acontece dois dias antes do início da COP28 (conferência sobre as alterações climáticas) no Dubai", destacou a organização.

"Embora a atenção do mundo esteja focada num voo, há 100 mil por dia que usam combustíveis fósseis. Os substitutos são apenas uma gota no oceano de hidrocarbonetos", observou.

O voo foi operado com um Boeing-787 equipado com motores Rolls-Royce que funcionam apenas com esse combustível.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.