De acordo com a CNN Travel este grupo de seis pessoas - quatros homens e duas mulheres provenientes da França, Turquia, Ucrânia, Estados Unidos e Nepal - esteve a fazer quarentena num hotel mas, depois de ficarem sem dinheiro, o grupo encontrou refúgio numa gruta nos arredores da cidade de Rishikesh, estado de Uttarakhand, onde ficaram a viver desde 24 de março.

A polícia encontrou-os a 21 de abril e levou-os para a cidade de Swarg Ashram, onde estão de quarentena, apesar de terem testado negativo ao coronavírus.

Um dos turistas do grupo, o francês Lucas Ladislas Lucas, contou ao Hindu Stan Times que o grupo cozinhava as suas próprias refeições numa fogueira, fazia ioga e meditação.

Rishikesh, nos Himalaias, é um destino popular entre turistas que viajam de mochila às costas pela Índia.

Desde 20 de março indianos e turistas estão proibidos de entrar e sair do estado de Uttarakhand, devido às medidas de contenção impostas pelo governo para combater a pandemia de Covid-19. A 24 de março, o primeiro-ministro indiano anunciou um encerramento total do país que deve durar até 3 de maio.

Governo lança site de apoio a turistas

Cerca de 400 turistas estrangeiros ficaram presos no país, a maioria são europeus, de acordo com o presidente da Associação de Operadores Turísticos, citado pelo India Times.

Para tentar dar apoio a estas pessoas, o governo lançou o site Stranded in India.

Alguns turistas estão a pedir o prolongamento dos seus vistos para permanecerem na Índia durante a pandemia de Covid-19.

Neste momento, o país conta com 29.435 casos confirmados de Covid-19, 934 mortes e 6.869 recuperados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.