A Escócia adotou uma postura vincada contra as alterações climáticas e está a trabalhar para descarbonizar todos os serviços ferroviários de passageiros do país até 2035, cinco anos antes da data-alvo mais ampla do Reino Unido de 2040. A Escócia também se comprometeu a descarbonizar os voos dentro do país até 2040.

O primeiro comboio movido a hidrogénio da Escócia é um esforço colaborativo da empresa Arcola Energy e um grupo de líderes internacionais na indústria de engenharia ferroviária, apoiado pela Scottish Enterprise, Transport Scotland e Hydrogen Accelerator, que tem sede na Universidade de St. Andrews.

"A energia de tração do hidrogénio oferece uma alternativa segura, confiável e com zero de carbono para a rede ferroviária da Escócia", disse Ben Todd, CEO da Arcola Energy, a empresa que lidera o programa, citado pelo Lonely Planet.

A Escócia já tinha anunciado a meta de atingir emissões líquidas zero até 2045. Em 2018, a indústria de transporte era responsável por 35,6% das emissões poluentes do país, fazendo com que essa indústria continuasse a ser o maior setor emissor da Escócia.  Para reduzir as emissões libertadas por esta indústria e aproximar-se da sua meta para 2045, a Escócia investiu na descarbonização de todos os aspectos da sua indústria de transporte.

As viagens de comboio são cada vez mais populares em toda a Europa, à medida que os viajantes procuram reduzir a pegada de carbono. Além disso, uma pesquisa mostrou que algumas viagens de comboio na Europa são realmente mais rápidas do que de avião.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.