Na Avenida do Brasil, em plena marginal, numa tarde soalheira, nove carros alegóricos, com quase um milhar de figurantes, entre os quais as três escolas de samba da cidade, desfilaram em recinto fechado, sob o tema “Em defesa das artes”.

Com as artes a servirem de mote, os participantes apelaram à defesa da música filarmónica, da folia musical, da pintura plástica e da cultura, “que é formosura”, com muito samba à mistura.

A guerra na Ucrânia que está a abalar o mundo também não foi esquecida e o Grupo Caras Direitas exibiu um cartaz em que pedia o fim do conflito armado e uma figurante surgiu embrulhada numa bandeira ucraniana, com o apelo “Make love, not war” (faz amor, não à guerra).

Os festejos carnavalescos encheram de satisfação a população, que vê no evento um ensaio do regresso à normalidade após quase dois anos de pandemia de COVID-19.

Veja como foi o desfile de Carnaval da Figueira da Foz na fotogaleria:

+ Para mais informação sobre o evento leia a notícia: Carnaval da Figueira da Foz dedicado às artes sem esquecer a guerra na Ucrânia

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.