A chegada ocorreu conforme planeado, pouco depois das 23h (hora local), segundo um vídeo divulgado pela empresa de Elon Musk. Quatro grandes paraquedas retardaram a descida da cápsula, que será resgatada por embarcações da SpaceX.

A equipa da missão será transportada de helicóptero até ao Centro Espacial Kennedy, de onde descolou na última quarta-feira a bordo de um foguete Falcon 9. "Foi uma viagem e tanto para nós, e estamos apenas a começar", anunciou o capitão bilionário Jared Isaacman, que financiou a viagem.

"Felicitações, Inspiration4", escreveu no Twitter o CEO da SpaceX, Elon Musk. O objetivo anunciado pela missão Inspiration4 era promover a democratização do espaço, ao provar que o cosmos é acessível a equipas que não são escolhidas a dedo nem passam por treinos de anos.

Isaacman, que pagou à SpaceX dezenas de milhões de dólares, ofereceu os outros três lugares a desconhecidos: Hayley Arceneaux, uma enfermeira de 29 anos; Sian Proctor, uma professora de 51 anos; e Chris Sembroski, 42, veterano da Força Aérea dos Estados Unidos.

A cápsula Dragon viajou mais longe do que a Estação Espacial Internacional (ISS), a uma órbita de 575 quilómetros de altitude, e circulou o planeta mais de 15 vezes por dia.

Os quatro passageiros treinaram durante seis meses para a viagem, enquanto os astronautas passam anos a prepararem-se. Uma vez em órbita, tiveram dados como frequência cardíaca, sono, saturação de oxigênio no sangue e habilidades cognitivas recolhidos, os quais deverão ajudar a compreender melhor o efeito do ambiente espacial nos iniciantes.

A equipa também apreciou a vista através de uma nova cúpula de observação instalada na Dragon, conversou com o ator Tom Cruise, comeu pizza e se deleitou com a ausência de gravidade.

A missão também arrecadou fundos para o hospital pediátrico St. Jude, que fica no estado americano do Tennessee, onde Hayley Arceneaux trabalha e foi tratada de um cancro quando era criança.

O pouso marcou a terceira vez que a empresa de Elon Musk levou e trouxe de volta pessoas ao espaço, após o regresso de duas missões da NASA, uma em agosto de 2020 e outra em maio deste ano. Ambas trouxeram astronautas que estavam na ISS. Ao contrário dos astronautas da NASA, os membros da missão Inspiration4 não foram para a ISS, mas permaneceram em órbita ao redor da Terra.

A SpaceX prevê outros voos de turismo espacial, incluindo um em janeiro de 2022, que deve transportar três empresários até a ISS.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.