"As conexões transatlânticas para a América do Norte com destino a Boston, Houston e Washington estão afetadas, principalmente, de 23 a 26 de dezembro, devido ao aumento do número de doentes" entre os pilotos, disse o porta-voz.

A Lufthansa quer propor alternativas aos passageiros em questão.

O vínculo dos doentes com a variante ómicron da COVID-19 é "especulativo", já que a Lufthansa não está a par do tipo de doença contraída pelos pilotos, acrescentou esta fonte.

Na quarta-feira, dia 22 de dezembro, a companhia aérea escandinava SAS informou que um número maior do que o normal de funcionários doentes, devido à COVID-19 e às recomendações de saúde associadas, contribuiu para a recente onda de cancelamentos de voos da empresa.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.