O Parque Nacional da Gorongosa lançou o seu relatório de atividades de 2018, onde revela alguns números relativos ao turismo e ações que foram postas em prática no decorrer do último ano.

De acordo com o relatório, em Agosto passado qualificaram-se mais três novos guias turísticos, elevando o número total de guias da Gorongosa para oito. Atualmente, o parque está a treinar mulheres Moçambicanas para serem guias pela primeira vez na história do Parque.

Em relação às atividades que os turistas mais procuram, ao longo do último ano, os safaris de carro viram um aumento de 56% entre os visitantes estrangeiros, sendo uma das atividades preferidas. Canoagem e safaris a pé são outra das opções oferecidas pelo Parque. 

No decorrer da primeira parte da época de turismo de 2018 (fevereiro - agosto), 1.637 visitantes estrangeiros ficaram hospedados no Montebelo Gorongosa Lodge & Safari, o que representa 8.743 dormidas. Isto indica que os visitantes passam em média 5 noites no Parque.

Em termos de Conservação, o parque assistiu ao nascimento de um número recorde de crias de leão, adicionando mais 24 indivíduos à população de leões já existente.

Outra das novidades prende-se com a colaboração com as Universidades do Zambeze e Lúrio, Instituto Superior Politécnico de Manica e também numa parceria com a Universidade de Lisboa, onde o Parque deu início ao primeiro programa de Mestrado em Biologia de Conservação em Moçambique com 12 estudantes. De acordo com o Parque, este é o primeiro Mestrado totalmente orientado num Parque Nacional a nível mundial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.