O Checkpoint Charlie, localizado no coração de Berlim, foi durante a Guerra Fria um dos principais pontos de trânsito entre o Leste e Oeste na época do Muro. Desde 1989, tornou-se um dos lugares mais visitados pelos turistas. A capital alemã assinala este mês os 30 anos da queda do Muro.

Desde o início dos anos 2000, uma dezena de atores fardados como militares norte-americanas começaram a frequentar o lugar com o objetivo de posar para fotos, em troca de dinheiro ou vender vistos falsos da época da Guerra Fria.

As autoridades de Berlim decidiram pôr fim a esse "uso não tolerado” do espaço público.

O líder do grupo de atores afirmou que o grupo só recebe doações voluntárias de turistas.

Segundo o jornal Bild, o grupo pode receber no total entre 1.500 a 5.000 euros por dia.

No entanto, a polícia de Berlim investigou secretamente para mostrar que os turistas que não concordam em pagar podem ser maltratados verbal ou fisicamente por esses falsos soldados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.