A empresa de segurança cibernética Surfshark  já apresentou edição de 2021 do Índice de Qualidade de Vida Digital (DQL). Este ano, o estudo indexa 110 países de diferentes partes do mundo e cobre 90% da população global. O estudo classifica os países em termos de bem-estar digital com base em cinco pilares: qualidade da internet, acessibilidade da internet, infraestrutura eletrónica, governo eletrónico e segurança eletrónica.

Com a Dinamarca a ocupar a primeira posição do índice pelo segundo ano consecutivo, o novo top 10 mudou em relação a 2020 com a entrada da Coreia do Sul para o segundo lugar, acima da Finlândia e de Israel. Os Estados Unidos saltaram da 22ª posição (2020) para a quinta graças às melhorias na qualidade da Internet e infraestrutura eletrónica do país. Portugal encontra-se no 30º lugar do ranking geral, o que faz com que seja o 21º país com melhor qualidade de vida da Europa.

Estes países oferecem a melhor e a pior qualidade de vida digital

Regionalmente e fora da Europa, os EUA destacam-se como o país com a maior qualidade de vida digital nas Américas, enquanto a Coreia do Sul assume a posição de liderança na Ásia. Entre os países da África, as pessoas da África do Sul desfrutam da mais alta qualidade de vida digitail, enquanto que a Austrália lidera na Oceania, ao superar a Nova Zelândia em várias áreas digitais.

Os cinco últimos países do ranking são a Etiópia, Camboja, Camarões, Guatemala e Angola.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.