A Madeira está a viver uma fase positiva devido ao baixo número de novos casos diários e casos ativos de COVID-19.

Agora, o recolher obrigatório é das 23h00 às 05h00, enquanto que os estabelecimentos de restauração, diversão e de jogos de sorte ou azar passam a estar abertos até às 22h.

As novas medidas foram implementadas no segundo dia de maio e preconizam uma quase normalidade. O alívio dos horários permite desfrutar, ainda mais da região e não faltam opções: mergulhar no intenso mar azul, apanhar sol no areal, desbravar a natureza numa levada, ser surpreendido pela beleza de uma cascata, praticar um desporto que ativa a adrenalina, fazer uma tour pelos mercados, entre outras atividades.

Os restaurantes vão poder servir refeições nos respetivos espaços, com lotação até 50%, medidas de distanciamento social e até cinco pessoas por mesa quer no interior como exterior. Os bares mantêm também a lotação máxima de 50% e o limite de até cinco pessoas por mesa, sendo proibido beber ao balcão ou  de pé.

Veículos de terra e mar de animação turística a poderem funcionar com total capacidade, caso todos os ocupantes tenham sido vacinados ou sejam recuperados da doença COVID-19. Caso contrário, permanece o limite de 2/3. Os profissionais de informação turística passam a poder acompanhar até 25 turistas, devendo assegurar o distanciamento social. De referir ainda, que existe como objetivo ter estes profissionais vacinados até ao final de maio.

Os complexos balneares mantêm as restrições de lotação e os respetivos vestiários, duches interiores e bebedouros encerrados, mas a época balnear é acompanhada pela reabertura das piscinas, parques infantis, infraestruturas desportivas, equipamentos e plataformas flutuantes.

Não obstante o alívio de horários e novas reaberturas, todos os visitantes devem cumprir as normas de Segurança Sanitária que continuam a vigorar em toda a região - uso obrigatório de máscara, a partir dos seis anos, distanciamento social (dois metros entre pessoas e evitar aglomerados) e higienização frequente das mãos.

Todos os turistas nacionais e internacionais que queiram embarcar numa viagem até à Madeira podem entrar no destino através de quatro possibilidades:

Apresentar um teste negativo realizado 72h antes do embarque ou realizar o mesmo à chegada, no aeroporto. Neste último caso, devem seguir para o seu hotel e aí permanecerem até à obtenção do resultado, o qual é enviado num período estimado de 6h a 12h. De referir que a Madeira vai continuar a oferecer um teste a cada visitante – pode ser usado à entrada ou saída da região -, a realizar no aeroporto e nas nas clínicas protocoladas no continente. Lista dos 45 postos de colheita.Caso seja necessário efetuar mais testes por turista, é possível realizar testes PCR desde 90€ e Antigénico desde 18€.

Os turistas vacinados têm de apresentar o passaporte ou cerificado de vacinação validado pelo respetivo país de origem, onde se faz constar nome, data de nascimento, número de saúde, tipo e data do teste, tipo de vacina, data das duas tomas realizadas e o respeito pelo período de imunização de acordo com a bula de cada vacina.

Os passageiros recuperados da COVID-19 nos últimos 90 dias têm de apresentar um documento que comprove a sua recuperação. O mesmo deverá especificar o tipo de teste, a data da sua realização e a palavra “recuperado”. Se o documento apresentado indicar que o turista recuperou há mais de 90 dias, o seu portador fica sujeito às condições normais, de novo teste e confinamento obrigatório enquanto aguarda o resultado do mesmo.

Em qualquer dos casos, para serem elegíveis de entrada, os turistas devem submeter os respetivos comprovativos, de vacinação e de recuperado, na app madeirasafe.com antes da realização da viagem.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.