A pandemia obrigou os organizadores do Festival Internacional de Balões (FIG) a encerrar o acesso ao meio milhão de visitantes que costuma comparecer ao evento, oferecendo-lhes em troca a experiência de assistir à distância.

Somente cerca de 400 pessoas tiveram acesso ao local do evento este ano, entre pilotos, membros da organização e alguns convidados.

"É o único evento a ser transmitido 'online' para todo o mundo neste ano, o único que se atreveu a acontecer", explica Escandra Salim, diretora do FIG.

Por causa das restrições sanitárias, os organizadores mudaram o local do festival, transferindo-o do Parque Metropolitano para um clube de golfe, onde era obrigatório que os participantes fizessem uso de máscara, álcool-gel e passassem por medição de temperatura.

O FIG, que encerrará as atividades na próxima segunda-feira, reuniu este ano balões de ar quente pilotados por profissionais do México, França, Canadá, Estados Unidos e Brasil, entre outros países.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.