Este evento tem como mentor o actual Campeão do Mundo de Pizza Napolitana, Antonio Mezzero, e conta com a participação das maiores marcas de referência da Região Demarcada do Douro: Graham’s, Altano, Croft, Quinta da Pacheca, Quinta do Crasto, Casa Ferreirinha, Porto Ferreira.

Os robustos e afamados Vinhos do Douro e o icónico Vinho do Porto serão, assim, o complemento perfeito na harmonização das ‘singulares’ pizzas que sairão das mãos de dez dos melhores pizzaiolos do mundo.

Cada uma das marcas de vinhos patrocinadoras terá dois pizzaiolos a competir em seu nome, atribuídos por sorteio. A “roda da sorte” ditou que a Quinta da Pacheca irá concorrer com os pizzaiolos Radostin Kiryazov (Bulgária) e Albert Facciolo (França), enquanto que pela Sogrape, que participará neste troféu com a Casa Ferreirinha e o Porto Ferreira, terá na sua equipa os pizzaiolos Pablo Gil (Argentina) e Fernando Almeida (Portugal).

Vincenzo Capuano (Itália) e Oskar Matysik (Polónia) vão ‘defender’ os néctares da Quinta do Crasto, enquanto que Jaqueson Dichoff (Brasil) e Luis Garcés Maldonado (Espanha), irão harmonizar as suas pizzas com os vinhos da Graham’s/Altano. Por fim, Tony Gemignani (EUA) e Ali Chahrour (Suécia), irão concorrer com a Croft ao peito.

António Mezzero
António Mezzero créditos: DR

A génese do “All Stars Pizza Antonio Mezzero Trophy” remonta à altura em que o Instituto do Vinho do Douro e do Porto (IVDP) desafiou António Mezzero a desenvolver pizzas que acompanhassem na perfeição o Vinho do Porto. O resultado foi surpreendente e Mezzero aprofunda agora este ‘casamento’ com a primeira edição de um evento que promete levar mais longe o nome de Portugal, dos vinhos do Douro, bem como a harmonização entre estes dois produtos seculares.

Os dez pizzaiolos a concurso terão 15 minutos para confecionar cada pizza, duas na fase de selecção (harmonização com Vinho do Douro e Vinho do Porto) e uma na fase de eliminação. Para a semifinal, seguem cinco pizzaiolos, em cada uma das categorias. Daqui sairão os três finalistas ao “All Stars Pizza Antonio Mezzero Trophy”. A classificação terá como base a harmonização proposta, a apresentação, o paladar e o trabalho técnico.

O júri, que será presidido por Sérgio Miccú, presidente da Associazione Pizzaiuoli Napoletani (APN), e napolitano de gema, integra também o chef de cozinha Tiago Bonito (da Casa da Calçada e com uma Estrela Michelin), o pizzaiolo Michele Mezzero (proprietário do Grupo de pizzerias S. Martino), o enólogo Bento Amaral (do IVDP), o crítico gastronómico Fernando Brandão e a jornalista Lúcia Gonçalves.

Os pizzaiolos convidados são referências mundiais numa arte que mereceu por parte da UNESCO a classificação de Património Imaterial da Humanidade, com uma vasta experiência de participação nas mais prestigiadas competições internacionais. Em Portugal, serão desafiados a explorar as potencialidades dos Vinhos do Douro e do Porto, enquanto complemento de eleição para uma pizza que se pretende inovadora, ao mesmo tempo que respeita uma tradição já secular.

Os dez pizzaiolos em competição

Fernando Almeida (Portugal): É o actual Campeão Nacional de Pizza Napolitana STG, a modalidade rainha da competição. De Ponte da Barca, onde é proprietário do restaurante Di Nando, nasceu em 1981 e é já um dos mais respeitados pizzaiolos nacionais.

Pablo Gil (Argentina): Aos 37 anos, e 12 na arte de pizzaiolo, é um dos grandes rostos da pizza no país das Pampas, tendo sido um dos primeiros a ganhar prémios internacionais em representação da Argentina. É formador de panificação e vive em Paraná, Entre Rios.

Radostin Kiryazov (Bulgária): É um dos mais famosos pizzaiolos da Bulgária. Foi jurado no programa Master Chef búlgaro e lançou o livro “Panne, Pizza e Passione”, que trará a Portugal. É dono da Osteria da Rado, um restaurante certificado pela Câmara de Comércio de Itália, e já conquistou classificações de relevo em campeonatos Mundiais e Europeus de pizza.

Albert Facciolo (França): É um nome conhecido por todos os franceses amantes de pizza, apesar de ter nascido em Parma há 55 anos. A sua pizzeria Maxipizza é o templo onde confecciona, em conjunto com a mulher, as pizzas tipicamente italianas. É intransigente quanto à qualidade dos produtos italianos que utiliza na confecção das suas pizzas e como diz, “nem pensar em usar queijos emmental”.

Tony Gemignani (EUA): Nascido em 1972, já venceu por 12 vezes o campeonato World Pizza. Já publicou obras de culinária e participou em programas de televisão. Recebeu por duas vezes a medalha de ouro do Food Network e é proprietário e chefe-executivo de vários restaurantes. O Tony’s Pizza Napoletana, em São Francisco, é talvez o mais conhecido.

Vicenzo Capuano (Itália): Da terra da pizza, Nápoles, onde nasceu em 1989, chega Vicenzo Capuano. Proveniente de uma família com largas tradições na pizza (é já a terceira geração a dedicar-se a esta arte), participou em vários concursos internacionais, tendo chegado a Campeão do Mundo. Capuano é ainda proprietário de duas das pizzerias mais famosas de Nápoles.

Jaqueson Dichoff (Brasil): Consultor no afamado Restaurante Pecorino – Bar & Trattoria, em São Paulo (cidade onde chegou para estudar corria o ano de 1987) Jaqueson Dichoff é um dos nomes mais citados quando se fala de pizza no Brasil. Fiel ao estilo napolitano de confecionar este prato, iniciou a carreira na pizzeria Vituccio.

Ali Chahrour (Suécia): Na Suécia, país onde vive há cerca de três décadas, Ali Chahrour é praticamente um sinónimo de pizza napolitana. Aos 63 anos, Ali está no ramo das pizzas há 26 e já venceu competições na Dinamarca, em Parma ou em Las Vegas. É embaixador da pizza napolitana na Suécia, onde é proprietário de um restaurante.

Luis Garcés Maldonado (Espanha): Natural de Castelló de La Plana, na Comunidade Valenciana, Luís Garcés Maldonado leva a tradição da pizza napolitana à mesa do Mac Pepe’s Burguer, depois de passar por algumas das mais emblemáticas pizzerias do país vizinho. Maldonado é ainda professor de panificação e o organizador do campeonato espanhol de pizza.

Oskar Matysik (Polónia): Com apenas 22 anos, há quatro que se dedica à arte do pizzaiolo, sendo ele a desbravar o caminho na Polónia, um país onde a pizza vai fazendo o seu caminho de afirmação. Já ganhou um campeonato polaco de pizza e outras provas culinárias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.