A adição de cacau em pó e canela ao café conferia à bebida um paladar especial, mas como estes ingredientes eram extremamente caros na época, o prazer de saborear esta bebida estava restrito às classes mais abastadas.

Com o tempo a bebida popularizou-se e, hoje em dia, é uma das mais populares na cidade italiana de Turim.

Em frente ao santuário da Consolata, no centro de Turim, o Café Bicerin, inaugurado em 1910, é famoso por servir esta especialidade. O café sempre pertenceu e foi administrado por mulheres e, justamente, por isso era o único local da cidade que as mulheres podiam frequentar sozinhas naquela época.

Os ingredientes do Bicerin são conhecidos, mas o segredo do original está guardado a sete chaves.

Entre os antigos clientes do café estão celebridades como o filósofo alemão Friedrich Nietzsche e o escritor francês Alexandre Dumas.

O Café Bicerin é tão tradicional que abastecia a família real italiana até mesmo durante o exílio em Portugal. Em 1950, o rei Humberto II fez até questão de mandar uma carta a agradecer o chocolate enviado à cidade de Cascais.

Apontem aí a receita para experimentar esta delícia no conforto da vossa casa.

INGREDIENTES

30 ml de café expresso

1.5 a 2 colheres de chá de cacau em pó

1 colher de chá de açúcar (ou açúcar a gosto)

1 pitada de canela

Natas

PREPARAÇÃO

Colocar cacau numa chávena e adicionar uma pequena quantidade de água quente. Mexer até obter uma massa cremosa.

Adicionar o café. Polvilhar com canela e em seguida, com muito cuidado, adicionar as natas batidas.

Sigam as minhas viagens no Instagram

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.