Situada na Piazza Bra, o coração cultural e geográfico da cidade, está a Arena di Verona, construída no século I d.C., e onde se realizam espetáculos de ópera há mais de 100 anos. Porém, a ópera não é tudo - a cantora Adele também esgotou bilhetes para um concerto neste palco. A caminhada é curta até à Piazza delle Erbe, onde se pode subir por escadas até ao topo da Torre dei Lamberti, com 84m. Se olharmos para baixo, podemos observar a grandiosidade de Verona e dos seus telhados de terracota. E não menos assinalável é a aura medieval das famílias dinásticas que construíram e viveram nesta torre. Mais a norte, está o Duomo, a catedral românica da cidade, repleto de obras de arte pagas pelas classes altas locais.

Arena di Verona
Arena di Verona créditos: Pixabay

Muralhas extensivas rodeiam a cidade velha, acompanhadas por numerosos bastiões e fortificações, como o Castelvecchio e a sua icónica ponte artística. Esta via liga o castelo à margem oposta do rio Ádige e foi outrora protegida pelas tropas de Cangrande II. Quase 600 anos mais tarde, os estragos feitos por Napoleão e pelos bombardeamentos da Segunda Guerra Mundial, foram corrigidos pelo arquiteto Carlo Scarpa, resultando num museu com várias esculturas elegantes, frescos magníficos e muitos artefactos medievais. Os painéis de vidro, as passagens elevadas e a alvenaria restaurada originam uma imagem de fundo mais moderna.

Para apoiar o estatuto de Verona como centro de cultura temos ainda a Galleria d’Arte Moderna Achille Forti, recheada de pinturas cativantes, paisagens evocativas e esculturas intangíveis, que abrangem os anos de formação da arte moderna, de 1840 a 1940. Os Jardins Giusti, mesmo nos arredores do centro da cidade, estão entre os jardins renascentistas mais apreciados em toda a Europa. As plantas, as estátuas e a vista sobre Verona inspiram qualquer amor em desenvolvimento.

Muralhas de Verona
Muralhas de Verona créditos: Pixabay

Onde ficar

Quando as estrelas da Arena estão na cidade, o Palazzo Victoria fica a uma distância de cinco minutos a pé e está no topo da nossa lista. O seu hall de entrada zen, decorado com orquídeas e sofás claros, é enganador; por baixo dos pavimentos de vidro estão sinais das ruínas romanas e o seu passado medieval sente-se no pátio interior. Os quartos Deluxe são elegantes embora tradicionais, cada suíte tem um toque individual, desde frescos no teto até casas-de-banho marmoreadas.

Palazzo Victoria
Palazzo Victoria créditos: DR

O Hotel Relais está localizado numa villa logo à saída das muralhas da cidade e possui várias peculiaridades adoráveis. Aqui, os quartos têm um grande valor e são decorados ao estilo dos anos 30 do século passado.

O hotel Antica Porta Leona está apenas a 100 metros do Palazzo dos Capuletos e possui um spa, uma piscina e um pequeno-almoço generoso. E tem uma variedade de quartos adequada para qualquer orçamento.

Onde comer e beber

O melhor é chegar a Verona com fome – estamos numa região famosa pelo risotto e a polenta. Nas trattorias informais da cidade, procure a especialidade, risotto all’Amarone, feito com o queijo local Monte Veronese e o vinho Amarone della Valpolicella.

Verona é uma cidade vinícola e, para uma seleção dos seus melhores vinhos, dirija-se até à Enoteca Segreta, que oferece um terraço e uma adega, onde pode provar o vinho à luz das velas. Charcutaria, queijos, massa e gnocchi – e, ainda, uma especialidade em Verona, a carne de cavalo – são a combinação perfeita para os vinhos da região Véneto.

Osteria al Duca
Osteria al Duca créditos: DR

A Osteria al Duca está situada numa estalagem e estábulos antigos, do século XIII. Um menu com dois pratos, oferece uma massa rica para começar e um prato principal de vitela assada ou um refogado de carne de cavalo.

Para jantares mais elegantes e pratos de massa renovados, experimente o Borsari no Palazzo Victoria.

Artigo originalmente publicado na revista Food and Travel Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.