Um passeio matinal diferente e uma vista de Lisboa difícil de igualar. É esse o objetivo da iniciativa lançada pelo Museu da Água, gerido pela EPAL, que permite passeios gratuitos de bicicleta sobre o Aqueduto das Águas Livres, em Alcântara.

Todos os últimos domingos do mês, até junho, pelo menos, é possível atravessar o aqueduto de bicicleta sem pagar. Já é possível no próximo domingo, dia 30, entre as 10h e as 13h.

A travessia para ciclistas não necessita de marcação prévia. O trajeto passa pelo Vale de Alcântara sobre os conhecidos arcos do aqueduto, com entrada em Campolide e saída em Monsanto, pelo passeio norte.

Esta iniciativa que conta com o apoio da organização de Lisboa Cidade Europeia do Desporto 2021.

Marco histórico

13. Aqueduto das Águas Livres, Lisboa
Imagem: Wikimedia Commons

O Aqueduto das Águas Livres, construído entre entre 1731 e 1799, é um dos marcos arquitetónicos da capital.

Este sistema de captação tem 14 quilómetros de extensão, com início em Belas e término nas Amoreiras; vários troços secundários de transporte de água a partir de 60 nascentes; e cinco galerias para abastecer 30 chafarizes.

A arcaria sobre o Vale de Alcântara tem o maior arco de pedra em ogiva do mundo.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.