Foi após o jornal britânico The Guardian eleger a "praia do amor" como uma das mais belas do mundo, em fevereiro deste ano, que o dia-a-dia desta praia mudou. A nomeação fez com que milhares de turistas quisessem visitar o local que fica a poucos quilómetros de Punta Mita, México. De acordo com o El País, só na Páscoa, a "praia do amor", também conhecida como a "praia escondida", chegou a receber cerca de três mil pessoas por dia.

Situada nas Ilhas Marieta e com apenas 690 metros quadrados de areia branca, a Praia Escondida foi criada pelo homem e não pela natureza. A cratera que abriga a praia foi formada por uma explosão de bomba, durante um treino militar conduzido pelo governo mexicano no início da década de 1990.  A praia só tem um buraco circular para o exterior. Primeiro, o acesso ao areal só era possível a nado e era necessário percorrer uma distância de 150 metros. Mais tarde, apareceram os barcos a fazer ligação entre esta praia e Puerto Vallarta.

Citado pelo Observador, Alejandro del Mazo, responsável pela Comissão Nacional de Áreas Naturais protegidas do México (CONANP), explica que foi necessário fechar a praia devido ao "turismo desorganizado e massivo". De acordo com a mesma fonte, a enorme afluência e a falta de civismo levou a que existissem pastilhas elásticas coladas aos recifes de corais.

A "praia do amor" foi fechada pelas autoridades no dia 9 de maio e reaberta no dia 31 de agosto. Atualmente, a praia recebe no máximo 116 visitantes por dia, divididos em grupos de 15 pessoas que também já não poderão fazer mergulho para ver os corais.

Recorde-se que a "praia do amor" já se encontrava protegida desde 2005, abrangida pelo Parque Nacional das Ilhas Marietas.

Até ao final do ano, o governo mexicano espera proteger todas as ilhas mexicanas, cerca de 914.

As praias mais insólitas do mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.