Estas são as minhas propostas para simples passeios divertidos com os miúdos nas duas maiores cidades de Portugal:

LISBOA

Aprender mais sobre países longínquos no Museu do Oriente

Neste museu é possível visitar a cultura oriental sem sair da capital portuguesa. E como está perto da Ponte 25 de Abril, em frente ao Rio Tejo, faz até lembrar o elo de ligação entre estas duas civilizações. Porque, se bem se recordam, foi por mar que os portugueses levaram a nossa cultura ocidental a um mundo tão novo e desconhecido para a época, como era o Oriente.

Existem várias peças expostas neste museu que demonstram bem a herança portuguesa. Lá está o único exemplar do mundo de um capacete de guerra do século XVI utilizado no exército japonês (com composição igual aos coletes anti-bala). A curiosidade é que é inspirado nas rendas e tecidos que os portugueses usavam na época.

Museu do Oriente
créditos: Viajar em Família

Descobrir diferentes animais no Jardim da Gulbenkian

A Gulbenkian é uma referência enquanto obra de arquitectura paisagista e um passeio super prático de fazer em família porque está no centro da cidade.

Veja também: 12 curiosidades sobre a Gulbenkian que talvez não conheçam

O jardim é muito bonito, além de ser também bastante completo. E está cheio de curiosidades. Construído na década de 60, foi o primeiro Jardim Zoológico de Lisboa em 1884, um hipódromo/velódromo e uma Feira Popular em 1943.

Animais na Gulbenkian
créditos: Viajar em Família

Quanto aos animais que ainda lá vivem é só surpresas. Existem garças nocturnas que voam do zoo até aqui para se alimentarem e depois regressam à sua casa. Enquanto os gansos-do-Egipto foram introduzidos para tentar diminuir a população de patos, mas as duas espécies tornaram-se amigas e o número de patos continuou a crescer.

PORTO

Ir até à Foz de eléctrico antigo

Um eléctrico amarelo vintage delicia qualquer um. Ir ao Jardim do Passeio Alegre, na Foz, com os miúdos tem outra piada se for assim nesta quase máquina do tempo, com um bonito interior em madeira e o lado da condução alternado.

Este meio de transporte (do fim do século XIX), antes de ser procurado essencialmente por turistas, chegou a ser o único transporte público na cidade. Primeiro era puxado por bois e depois por cavalos. E o percurso que agora se faz em cerca de 15 minutos, já chegou a demorar um dia inteiro a percorrer.

Elétrico no Porto
créditos: Viajar em Família

E já durante o século XX, os miúdos que usavam este meio de transporte para ir para a escola eram recomendados pelas mães que dobrassem os joelhos quando o revisor passava, já que até à altura de um metro a viagem era gratuita.

Este eléctrico foi também uma forma de deslocação para as peixeiras que levavam o peixe fresco para o centro da cidade, até que os restantes utentes se queixaram do constante e intenso cheiro…

Subir à Torre dos Clérigos

O Porto é uma cidade muito bonita, mas apreciado assim numa perspectiva tão alta, ganha ainda mais encanto. Sei que subir os 240 degraus das escadas em espiral da Torre dos Clérigos pode ser cansativo, mas também bem divertido para se fazer em família (não se esqueçam dos agasalhos e que é preciso dividir a estreita passagem com quem mais lá estiver).

Clérigos Porto
créditos: Viajar em Família

A grande recompensa será sempre a vista 360º que se tem desde lá de cima, que vai do rio até ao centro da cidade.

Veja também: Torre dos Clérigos, os miúdos vão gostar de subir

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.