É sem dúvida uma excelente escolha para descontraídos passeios em família, para refeições com vista para o bonito jardim ou até para várias visitas a exposições culturais.

Eu tenho muito boas recordações deste lugar em diferentes fases da minha vida. Na época que era estudante universitária, quando os meus filhos eram pequeninos e agora, mais recentemente, quando preciso de paz e sossego para escrever.

Fundação Gulbenkian
Fundação Gulbenkian créditos: Viajar em Família

A Fundação Gulbenkian é um espaço com 60 anos (comemorados em Maio de 2016), mas que sempre se soube renovar e manter actual. Continua pois a ser uma boa sugestão para passar umas divertidas horas em família. É de livre e fácil acesso e o contacto cultural ou com a natureza está assegurado.

E apesar de já lá ter ido tantas vezes, só recentemente fiquei a conhecer várias curiosidades sobre a Gulbenkian que me deixaram bastante surpresa. Confiram algumas delas e talvez numa próxima visita consigam até percorrer aquele espaço com uma nova perspectiva:

1. Eucalipto
A construção dos edifícios foi concretizada tendo em conta a presença de uma árvore. Tudo foi planeado para ficar rodeado por um enorme e classificado pré-existente eucalipto.

Jardim da Gulbenkian - Eucalipto
O eucalipto créditos: Viajar em Família

2. Roseira
O "Jardim das Rosas" surgiu depois de uma primeira roseira oferecida pelo embaixador da Bulgária. A seguir outras se seguiram e actualmente é possível encontrar diversas espécies, de diferentes tamanhos, cores e feitios.

3. Pássaro
Mensalmente há um pássaro diferente em destaque, numa representação gráfica em painéis espalhados pela Gulbenkian mas também em bonitos postais gratuitos, disponíveis no balcão da loja do Museu.

Pássaro do mês
Pássaro do mês créditos: Viajar em Família

4. Jardim Zoológico
Em 1884, foi aqui que foi inaugurado o primeiro Jardim Zoológico de Lisboa.

5. Feira popular
Em 1943, foi aqui que foi inaugurada a Feira Popular de Lisboa.

6. Anfiteatro
O espaço verde que envolve o anfiteatro está organizado por diferentes tipos de árvores, que seguem uma relação lógica com os pontos cardeais.

Lago da Gulbenkian
Lago da Gulbenkian créditos: Viajar em Família

7. Garças nocturnas
Consta que os peixes dos lagos da Gulbenkian são suficientemente deliciosos para fazerem com que as garças do Jardim Zoológico voem até aqui durante a noite (e lá regressem depois).

8. Gansos-do-Egipto
Numa tentativa de diminuir a população de patos foram introduzidos no jardim alguns Gansos-do-Egipto. Mas as duas espécies tornaram-se amigas e o número de patos continuou a crescer (já agora, um lembrete: é também por isso que não se devem alimentar os patos).

Gansos-do-Egipto
Gansos-do-Egipto créditos: Viajar em Família

9. Projecto
O recente projecto de requalificação teve a proesa de envolver pelo menos um dos projectistas do projecto original - Gonçalo Ribeiro Telles.

10. Parques de estacionamento
Debaixo de alguns dos edifícios (revestidos por jardins à superfície) existem parques de estacionamento subterrâneos que exibem painéis com pinturas de arte urbana nas paredes.

Parques de estacionamento
Parques de estacionamento na Gulbenkian créditos: Viajar em Família

11. Castelo
De uma das entradas da Gulbenkian (na Avenida António Augusto de Aguiar), pode ver-se uma construção que faz lembrar uma torre de um castelo. Na verdade, faz parte de um conjunto residencial, com antigas cavalariças e cocheiras, do Parque de Santa Gertrudes. Conta-se que o seu proprietário, ao mandar construir este edifício, quis provar a um lorde escocês que os portugueses sabiam tão bem cuidar de cavalos que até lhes construíam instalações semelhantes àquelas que na Escócia se erguiam para as pessoas.

Castelo
A "torre do castelo" créditos: Viajar em Família

12. Ilha dos Amores
A mitológica Ilha dos Amores do Canto IX de Luís de Camões, terá servido de inspiração para a construção da pequena ilha dentro do lago e suas margens. Porque, na realidade, as descrições "idílicas" de Camões têm correspondência com elementos reais da paisagem portuguesa e muitas dessas referências estão presentes no jardim da Gulbenkian.