Com este selo, o Turismo de Portugal "reconhece as empresas do setor do Turismo que cumpram as recomendações da Direção-Geral da Saúde para evitar a contaminação dos espaços com o SARS-CoV-2 (novo coronavírus)", pode ser lido no site da entidade.

"Os empreendimentos turísticos, as empresas de animação turística e as agências de viagens e turismo que pretendam obter o selo “Estabelecimento Clean & Safe” deverão cumprir o conjunto de disposições presentes na «Declaração de Compromisso»", explica o Turismo de Portugal.

Este certificado visa “estimular a retoma da atividade turística através da recuperação da confiança dos consumidores”.

Como funciona no que toca aos hotéis?

Os empreendimentos turísticos (alojamentos rurais, hotéis, casas de férias, etc.) devem cumprir uma série de requisitos para evitar a contaminação dos espaços e o contágio entre as pessoas com o COVID-19.

Os funcionários receberam formação sobre as normas de higiene e conduta, existindo sempre um colaborador responsável por "acionar os procedimentos em caso de suspeita de infeção".

A limpeza dos espaços, além de ser feita várias vezes os dia, terá de seguir muitas regras: dar preferência à limpeza húmida, renovação do ar de salas e lugares fechados, desinfeção das piscinas e SPAs, higienização dos utensílios e equipamentos das zonas de restauração e bebidas, entre outras.

No que toca à limpeza dos quartos, é garantido que esta é feita de forma espaçada para garantir uma maior segurança.

A remoção da roupa de cama e toalhas deve ser feita sem sacudir, enrolada no sentido de fora para dentro, sem tocar no corpo, sendo levada diretamente para a máquina de lavar.

A lavagem das fardas dos colaboradores e da roupa de cama dever ser feita em máquinas separadas e com temperaturas elevadas (acima dos 60º).

Os estabelecimentos devem garantir stock de materiais de limpeza e equipamento de proteção individual para todos os colaboradores.

Muitos estabelecimentos vão optar por condicionar o acesso a alguns espaço e manter outros encerrados.

A taxa de ocupação será controlada para evitar que a unidade fique com excesso de hóspedes.

De acordo com o tamanho e capacidade, cada empreendimento pode optar por ter regras próprias. Por isso, se estiver a pensar em reservar uma estadia, informe-se antes de ir, para saber que regras e exigências terá de seguir.

Segundo o Turismo de Portugal, mais de 3.000 empresas já aderiram ao Selo “Clean & Safe” – 23% agências de viagens, 39% empreendimentos turísticos e 38% empresas de animação turística.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.