Localização

A Tailândia está localizada no Sudeste Asiático, fazendo fronteira a Norte com o Myanmar e o Laos, a Este com o Camboja e a Sul com a Malásia.

A capital do país é Bangkok, a cidade com mais população do país.

Como ir e burocracias

Partindo de Portugal, não há nenhuma companhia aérea que faça voos directos, por enquanto. No entanto, existem várias companhias que têm como destino final a Tailândia. A nossa sugestão (foi o que fizemos) é procurar em motores de busca (momondo ou skyscanner, por exemplo) e colocar as datas aproximadas pretendidas. Daí cria alertas de preço. Quando conseguir um preço mais baixo irá receber no email e está então na hora de reservar os voos.

Nós viajámos pela companhia aérea Lufthansa, de Lisboa a Bangkok (e vice-versa), fazendo escala em Frankfurt.

Existe isenção de Visto para cidadãos portugueses e para cidadãos brasileiros (estadias até 30 dias para entradas através dos aeroportos internacionais e até 15 dias para entradas por terra).

Assim sendo, é apenas necessário Passaporte com validade superior a 6 meses. Os cidadãos brasileiros precisam ainda de comprovativo de vacina contra a Febre Amarela.
Principais destinos

A Tailândia é um país muito grande e com muita coisa para ver. Viajar por todo o país é impossível se tiver pouco tempo. Como tal, há que fazer escolhas. Os principais destinos no país são: Bangkok, Ayutthaya, Chiang Mai, Chiang Rai, Phuket, Koh Phi Phi, Koh Samui, Koh Tao e Krabi.

Melhor época para ir

O clima na Tailândia é regido pelas monções asiáticas, que actuam em épocas distintas, em diferentes regiões do país. Como tal, escolher a melhor época do ano para viajar para a Tailândia não é tarefa simples.

Entre o mês de Março e Junho é considerada a época quente com temperaturas bastante elevadas e altos níveis de humidade no ar.

No período de Julho a Outubro o país encontra-se na época das monções. As temperaturas podem até ser elevadas, mas com níveis de humidade a rondar os 90%.

Então, de Novembro a Fevereiro é geralmente a melhor época para visitar a Tailândia. Não está um calor absurdo e não corre tantos riscos de apanhar monções. Nós fomos em Novembro e esteve sempre calor, apesar de um dos dias, em Chiang Mai, termos apanhado um pouco de chuva.

As monções na Tailândia são um pouco confusas, pois o país tem duas costas em mares diferentes. Na costa oeste (Mar de Andaman, onde ficam Phuket e Phi Phi), a temporada das chuvas vai de Abril a Outubro. Já na costa leste (do Golfo da Tailândia, onde ficam as ilhas Koh Samui e Koh Tao), as monções vão de Setembro a Dezembro.

Tailândia
créditos: Viver o Mundo

Moeda e câmbio

A moeda oficial da Tailândia é o Thai Baht (THB), sendo que 1€ = 33 baht, aproximadamente. Nós levámos algum dinheiro connosco, e assim que chegámos ao aeroporto de Bangkok, fizemos o câmbio de Euros para Bahts. O melhor local para fazer a troca é nas casas de câmbio Super Rich que existem no aeroporto e espalhadas pela cidade. Mas atenção que os valores variam conforme a loja, por isso é melhor conferir a cotação online.

Existem duas Super Rich, uma de cor verde e uma laranja. No aeroporto, a verde é a que costuma ter cotação melhor, já na cidade a laranja é a melhor. No aeroporto, a Super Rich localiza-se no 2º Subsolo, andar B, perto do Rail Link.

Nós trocámos apenas algum dinheiro para sair do aeroporto, comprar um cartão SIM e alguma comida. A partir daí utilizámos sempre o cartão Revolut. Todos as caixas electrónicas da Tailândia são ATM e aceitam cartões internacionais. Mas, apesar da facilidade, todos os bancos cobram uma taxa de levantamento de 220 baht. Ou seja, por qualquer valor de levantamento cobram sempre 220 bahts. Assim sendo, o melhor é levantar o máximo possível para compensar essa taxa.

Convém sempre pagar tudo em dinheiro (até mesmo em restaurantes e hotéis). Na maioria dos locais, aplicam uma taxa de 3% se pagar com o cartão multibanco.

Então, resumindo:

  • Leve algum dinheiro consigo e faça o câmbio na Super Rich, no aeroporto.
  • Faça sempre uma pesquisa das melhores cotações.
  • Levante grandes quantias nos multibancos.
  • Evite pagar com o cartão multibanco.
  • Ande sempre com algumas moedas, para facilitar os trocos.

Wi-Fi e planos de dados

A melhor opção para ter internet em todos os locais é comprando um cartão para o telemóvel (este tem de ser desbloqueado para todas as redes). É barato, fácil de comprar e funciona bem no país inteiro.

Nós comprámos um cartão, logo quando aterrámos, no aeroporto de Bangkok. Existem várias operadoras no país (AIS, DTAC e True), mas tínhamos boas referências da AIS e foi nessa que comprámos. Basta ter consigo o telemóvel e o passaporte (obrigatório), e eles próprios configuram tudo e explicam direitinho como funciona. Nós optámos por comprar um cartão que dava para 15 dias, que custou 449 THB e tinha 5gb de internet.

Além de encontrar no aeroporto, pode comprar também em todos os shoppings e lojas de conveniência, como a 7 Eleven.

Se optar por não comprar saiba que praticamente todos os estabelecimentos públicos têm WiFi gratuito.

Idioma

O idioma é o tailandês. No entanto, e por ser um país bastante turístico, a maioria fala inglês. Apesar de não ser um inglês perfeito, falando devagar dá para entender perfeitamente.

Deixamos aqui algumas palavras em tailandês:

Olá: Sawadee Kap (mulheres) ou Sawadee Krap (homens)
Obrigado: Kop Khun Kap (mulheres) ou Kop Khun Krap (homens)
Por favor: Ga roo nah
Desculpe/ Com licença: Koh Tor

Dica preciosa: Pode ser um desafio encontrar um taxista que fale ou leia em inglês, por exemplo. Como tal, leve sempre o endereço do hotel escrito em tailandês.

Cultura e Religião

O rei é amado por todos e deve ser respeitado acima de qualquer coisa. Qualquer ofensa contra o rei é considerado um crime gravíssimo! A regra inclui respeitar não só o Rei e a sua família, mas também qualquer imagem deles.

A Tailândia é um país maioritariamente budista. A população é bastante religiosa e há milhares de templos espalhados no país. Todas as imagens do Buda devem ser respeitadas como símbolo religioso.

Assim, ao visitar os templos é muito importante respeitar as suas regras. Para entrar em todos eles é necessário:

  • Manter o silêncio.
  • Estar com os ombros e joelhos cobertos.
  • Não pode mostrar o decote nem a barriga.
  • Não pode utilizar legging e roupas transparentes.
  • É obrigatório tirar os sapatos.
  • Nunca aponte os pés para a imagem do Buda, já que é considerada a parte mais suja do corpo.
  • Não toque nos monges.

Electricidade

A rede eléctrica na Tailândia tem voltagem de 220V e os pinos das tomadas são achatados ou circulares, tal como em Portugal. No entanto, é aconselhável levar um adaptador universal, apenas para o caso.

Condições higiénicas e saúde

Não existe nenhuma vacina obrigatória para viajar para a Tailândia, excepto a da febre amarela para cidadãos brasileiros. Ainda assim, é recomendável fazer a consulta do viajante antes de ir.

Leve consigo uma pequena farmácia com medicamentos, protector solar, repelente de insectos e desinfectante das mãos.

É ainda necessário termos alguns cuidados extra, por exemplo:

  • Beber apenas água engarrafada.
  • Preferir bebidas sem gelo.
  • Escovar também os dentes com água engarrafada (olha para o que eu digo e não para o que eu faço)
  • Lavar/desinfectar as mãos com frequência.
  • Nas barraquinhas de rua, analisar se o local aparenta ter condições de higiene.

As casas de banho, no geral, são limpas. Em praticamente todas as que fomos havia papel higiénico e autoclismo.

Transportes

Existem várias formas de se deslocar pelo país. A forma mais cómoda e rápida para longos trajectos é de avião, nos voos internos. Existem várias companhias tailandesas que oferecem os mesmos trajectos: Thai Airways, Bangkok Airways, Thai Smile e ainda as low cost, Air Asia, Nok Air, Thai Lion Air e Vietjet Air.

Antes de comprar a viagem de qualquer voo interno, é importante considerar se irá precisar de despachar bagagem. Isso influencia muito na hora da escolha. Às vezes o bilhete pode ser muito barato, mas o valor a pagar pela bagagem é alto. Outras companhias aéreas podem oferecer bilhetes mais caros, mas já com o despacho de malas incluído. Ainda assim, saiba que comprando com alguma antecedência, os voos internos são relativamente baratos.

Se quiser economizar e tiver tempo, pode sempre ir de comboio ou autocarro.

Veja aqui como ir do aeroporto de Bangkok para o centro

Andar de táxi na Tailândia é barato. Não se esqueça de pedir para o taxímetro ser ligado (em inglês, “taximeter” ou “meter”), já que alguns motoristas preferem tentar negociar o preço da viagem. Uma alternativa aos táxis é o Grab (uma empresa tipo a Uber). Nós instalámos a aplicação no telemóvel e utilizámos bastantes vezes durante a viagem. Assim, sabíamos exactamente o preço que nos iriam cobrar e não teríamos de andar a negociar.

Já andar nos famosos tuk-tuks fica mais caro do que se deslocar de táxi. Ainda assim, negoceie sempre o preço antes de entrar.

Em Bangkok, pode deslocar-se ainda de metro (MRT), Skytrain (BTS) e de barcos que atravessam o rio Chao Phraya para escapar do trânsito.

Alugar carro não é a melhor das ideias uma vez que se dirige à mão inglesa e o idioma não é nada familiar. Nós pelo menos não arriscávamos.

Para viajar no sul, entre ilhas, não tem outra opção senão recorrer aos barcos.

Seguro de Viagem

É obrigatório viajar com seguro de viagem? Não, não é. Mas nem sequer colocámos a hipótese de não fazer. Viajar para um destino tão longe, onde mil e uma coisas podem acontecer era certinho que faríamos seguro de viagem.

Gastronomia

Visitar um país novo também é sinónimo de satisfazer as nossas papilas gustativas. E a gastronomia tailandesa, para além de ser deliciosa é extremamente variada. Os sabores, os cheiros, a apresentação dos pratos e até a forma de comer são diferentes do que conhecemos. Nós gostámos, mas ou se ama ou se odeia.

A gastronomia tailandesa é baseada em grande parte no arroz e na massa e conhecida por ser extremamente picante e condimentada, portanto a frase “no spicy” é obrigatória. Por norma, come-se com dois pauzinhos ou de colher e garfo (faca raramente é fornecida).

Comida de rua
créditos: Viver o Mundo

Comida de rua

Para os tailandeses é bastante comum comprar o pequeno-almoço, o almoço e o jantar nas muitas barracas que existem por toda a parte, e levar a comida para casa ou para o trabalho. Os preços são muito baratos (chegámos a comer por 4€ os dois). Basta ter especial atenção às condições de higiene e escolher sempre locais onde estejam muitos locais a comer. Aí, quase de certeza, que é bom e barato!

Restaurantes

Sim, também existem vários restaurantes no país, claro. Apesar de serem ligeiramente mais caros, é também outra excelente opção.

Pratos principais

Pad Thai

O Pad Thai é considerado o prato nacional da Tailândia. Basicamente são noodles misturadas com rebentos de soja, camarão, ovo e cebola, temperados com molho de soja, açúcar e malagueta. No final, coloca-se uma cobertura de amendoins picados. Ma-ra-vi-lho-so!

Khao Pad

Ou também conhecido como Arroz Frito/Frie Rice. É um prato extremamente simples. Leva arroz, ovo, cebola e algumas ervas. Pode ser acompanhado de galinha, vaca ou camarão e existe em todos os restaurantes. Alguns são servidos dentro da casca de ananás. É delicioso!

Khao Soi

Trata-se de uma sopa muito saborosa de caril e leite de coco com frango ou porco (mas pode pedir com tofu se for vegetariano). O caldo é depois deitado por cima de noodles de ovo quentes e coberto com verduras, rebentos e noodles frias. Este é um prato típico do Norte da Tailândia – nós comemos em Chiang Mai.

Yellow Noodles

Este era o prato favorito do João. Basicamente são noodles com ovo, vegetais e frango ou porco.

Yellow Noodles
Yellow Noodles créditos: Viver o Mundo

Comemos vários pratos que não mencionámos em cima. O segredo é olhar para o cardápio e aventurar-se. E assim foi… Escolhíamos pela foto ou simplesmente pelo nome! Uma óptima forma de provar vários pratos.

Fruta

A fruta é simplesmente deliciosa. Há para todos os gostos: mangostão, durian, papaia, fruta de dragão, manga, abacaxi, banana. Há à venda em todo o lado e é possível fazer smoothies com as mais variadas frutas!

7 eleven

Se não ficou convencido com a comida tailandesa, fome não passa de certeza. As lojas de conveniência 7 eleven estão por todo o lado, em qualquer esquina. Aqui é possível encontrar de tudo. Inclusive, há comida pré-feita e pode pedir para aquecer ali mesmo. Uma coisa que reparámos foi a escassez de snacks. Quando a meio da tarde nos dava a fome (andávamos SEMPRE cheios de fome) normalmente recorremos a sandes ou bolachas. Nas 7 eleven não há muito por onde escolher e as prateleiras destes produtos estavam praticamente vazias.

Bebidas alcoólicas

A Tailândia é um país Budista e por isso o consumo de álcool é controlado e não é recomendado beber pela rua. No geral, achámos bastante caro, mesmo comprando na 7 eleven. Uma lata de cerveja, por exemplo, na 7 eleven pode custar entre 60-90 THB.

Alojamento

Na Tailândia existem ofertas de alojamento para todo o tipo de gostos e carteiras. Nós reservámos tudo pelo Booking antes de ir.

Basicamente, lemos os comentários de quem já se hospedou nos hotéis e escolhemos consoante o nosso orçamento. Então:

  • Bangkok – Khaosan Green House Hotel e OYO 140 The Krungkasem Srikrung Hotel
  • Chiang Mai – The Royal Guest House
  • Koh Phi Phi – Phi Phi Don Chukit Resort
  • Railay Beach – Railay Phutawan Resort

Tenha atenção, que alguns hotéis exigem uma caução, que no final da estadia é devolvida na totalidade. Uma outra particularidade com que nos deparámos foi o facto de o chuveiro não ter uma divisória. Apenas um dos hotéis em que ficámos tinha cortina. Os restantes eram mesmo ao lado da sanita. Um pouco desconfortável para quem não está habituado. Fica tudo molhado, mas uma vez que está sempre tanto calor, seca rapidamente.

Compras

A Tailândia é um óptimo país para fazer compras, com preços bastante apelativos. Vai encontrar de tudo um pouco: roupas, calçado, souveniers, itens de decoração, mochilas, bijutaria, etc. Até artigos de “marca” – como eles dizem “Same same, but different”. Comprámos umas “Havainas” todas giraças.

Mas, para nós, a melhor compra que fizemos lá foi uma mochila impermeável que deu um jeitão nas praias. Comprámos nas Phi Phi e custou 320 THB negociados. Há de várias cores e tamanhos.

Negociar sempre

Os preços na Tailândia já são muito apelativos, mas ficam ainda melhores depois de negociar! Tal como em Marrocos, é fundamental utilizar o seu poder de negociação.

Cuidado com os golpes

A Tailândia é um país muito seguro para viajar, mas infelizmente para algumas pessoas mal intencionadas, nós, os estrangeiros, somos um alvo fácil para golpes. Então tenha atenção a estas situações:

  • O Grand Palace (em Bangkok) está fechado. Entre no site e confira se realmente está fechado.
  • É obrigatório o uso do taxímetro. Exija isso ao motorista. Se ele não aceitar, apanhe outro táxi.
  • Confirme sempre o troco.
  • Falsos policias que pedem o passaporte e cobram dinheiro para o devolver. Por isso ande apenas com a cópia do passaporte.

Cuidado com os macacos

Principalmente nas ilhas, no sul da Tailândia, existem muitos macacos. Esta espécie de animal, apesar de parecerem muito queridos e terem um ar dócil, gostam bastante de roubar. Os macacos são inofensivos se não lhes tocarmos ou fizermos movimentos bruscos. No entanto, eles estão sempre em busca de comida e aparecem de repente. Reparámos que alguns dos ataques se davam em pessoas que traziam sacos nas mãos. Os macacos sabem que por norma dentro dos sacos vem comida.

Cuidado com os macacos
créditos: Viver o Mundo

Como tal, tente não comer nada ao pé deles, e se vos roubarem a comida não vão atrás deles nem forcem. É nestas situações que normalmente surgem os ataques. Fala-vos alguém que foi mordida por um e não foi agradável.

Mala de rodinhas ou mochila?

Esta foi uma das nossas dúvidas também. Nunca tínhamos viajado de mochila e não saberíamos o que levar. No final, optámos por levar mochila e não mala de rodinhas. Apenas por uma razão: nas ilhas, desembarcamos na praia e não é fácil, logicamente, puxar uma mala de rodinhas na areia.

Agora podemos dizer: não, não estamos arrependidos. Mas carregar uma mala de 10 kg às costas com mais de 30ºC não é nada fácil.

Sigam as nossas aventuras mais recentes no Instagram

Artigo originalmente publicado no blogue Viver o Mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.