O roteiro conjuga uma grande diversidade de património. Em primeiro lugar, as paisagens da serra da Estrela e dos caminhos da pastorícia.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

Há também um legado de saber fazer que começou na produção artesanal e chega aos dias de hoje com fábricas das mais modernas da Europa. Um património industrial que vai dos rústicos teares de madeira a processos computadorizados.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

É este novelo de história com nove séculos que podemos descobrir na Rota da Lã, um projeto que tem o epicentro no Museu de Lanifícios da  Universidade da Beira Interior, na Covilhã, dirigido por Rita Salvado:

“A rota tem três grupos de itinerário. Um peninsular, que revive o trajeto dos negociantes de lã. Traziam a lã de Cáceres, na Extremadura espanhola, para ser trabalhada nas fábricas da Covilhã.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

Outro percurso revive os caminhos da transumância e o património agro-pastoril disperso por toda a região. A serra da Estrela foi polarizadora desses percursos.

Rota da Lã
Ecolã em Manteigas créditos: andarilho.pt

Temos também um itinerário para conhecer o património industrial que está num território vasto e que tem por matriz a serra da Estrela. O centro laneiro e histórico era a a cidade da Covilhã, mas outros estão dispersos pela serra da Estrela. São exemplo Manteigas, Gouveia, Seia, Unhais da Serra e Loriga.”

Rota da Lã
Burel Factory créditos: andarilho.pt

Nestes caminhos, cruzamos longas passagens de rebanhos, descobertas da presença judaica e o engenho humano que é observável nos dois núcleos do fabuloso Museu de Lanifícios e que Rita Salvado recomenda como ponto de partida para o roteiro, em particular para as famílias.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

“O museu tem o núcleo da pré industrialização com a Real Fábrica de Panos. Resultou de uma politica muito importante de industrialização em Portugal. O segundo núcleo, a Real Fábrica Veiga mostra a fase seguinte, industrial.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

O Museu vai da pré-história dos lanifícios, da manufatura, até à fábrica, com tecnologias muito interessantes na indústria têxtil e algumas mudaram o mundo. É o caso dos cartões perfurados, o início da computação.

Visitar o Museu é uma experiência muito interessante para as famílias com filhos de diversas idades.”

Rota da Lã
Rita Salvado diretora do Museu de Lanifícios da Beira Interior créditos: andarilho.pt

O Museu tem uma grande diversidade de testemunhos e um encanto para quem gosta de observar instrumentos de engenharia industrial. Em outros lugares da Covilhã também podemos descobrir antigas fábricas que preservam o seu património.

É exemplo a New Hand Lab que está junto à ribeira da Carpinteira, um dos três circuitos urbanos circulares. “Dois junto às ribeiras e o terceiro no centro histórico.

Rota da Lã
New Hand Lab créditos: andarilho.pt

São complementares entre si e dão a conhecer o principal património associado à indústria de lanifícios. Para além destes percursos básicos criámos itinerários combinados. Como a Covilhã é exemplar e singular por concentrar numa pequena área urbana edifícios industriais, históricos, reabilitados e atualmente vividos pelo campus académico, lado a lado com fábricas em laboração.

Rota da Lã
Unhais da Serra créditos: andarilho.pt

É uma paisagem cultural muito singular que vamos associando aos nossos percursos.” Todos estes caminhos atravessam marcos da produção artesanal e industrial e também, no presente, de tecidos inteligentes.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

“A Covilhã continua a ser o eixo central com fábricas importantes. Na Covilhã, está o terceiro maior grupo de lanifícios europeu e o maior da Península Ibérica. Há também a fábrica Transformadora, do Pisão...a Burel Factory em Manteigas. Há um cruzamento de centros laneiros que continuam a existir e a criar relações e pontes que são muito densas em história e uma memória ainda muito presente de comunidade e na população.”

Rota da Lã
Unhais da Serra créditos: andarilho.pt

Visitar uma antiga fábrica é outra descoberta estimulante e andar pela serra da Estrela, entre Unhais da Serra, Loriga ou Manteigas tiramos partido da beleza de um percurso natural que é complementado com a visita a algumas unidades de produção têxtil.

Rota da Lã
créditos: andarilho.pt

Rota da lã – seguir o fio de um novelo com nove séculos de história na Covilhã faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho, tem o apoio do Turismo Centro, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.