Com o Oceano Atlântico como vizinho, Portugal continental tem uma costa de 1.230 quilómetros, a isso junta-se os arquipélagos da Madeira e dos Açores e o resultado é um dos países com uma das maiores zona económica exclusiva da Europa e do mundo.

Por ser tão importante e tão presente, torna-se difícil eleger a praia mais bela de Portugal ou os melhores locais para apreciar a beleza da nossa costa. De Norte a Sul, as opções são muitas, basta explorar. No entanto, existem alguns santuários que merecem ser visitados, principalmente pelos mais apaixonados pela vida marinha. Conheça alguns.

Ria de Aveiro

Os canais são um dos símbolos da cidade de Aveiro mas não é sobre esta parte da ria que queremos falar. O estuário do rio Vouga estende-se por 45 quilómetros entre Aveiro, Ílhavo, Gafanha da Nazaré, Estarreja, Ovar, Murtosa, Vagos e Mira, criando paisagens únicas. A ria é o resultado de um recuo do mar que deu origem à formação de cordões litorais e de uma grande laguna, rica em peixes e aves marinhas. Para os amantes da pesca e desportos náuticos, a Ria de Aveiro é um local a explorar.

Ria de Aveiro
Ria de Aveiro créditos: Visit Centro

Berlengas

É Reserva Mundial da Biosfera da UNESCO desde 2011 e apesar de ser um pequeno arquipélago, ao largo de Peniche, conserva um ecossistema e um património biológico riquíssimos e que têm sido alvo de esforços para a conservação. Em terra, as aves marinhas fazem destas ilhas o seu santuário e no mar há muito para descobrir. O mergulho é uma das atividades mais procuradas por quem visita as Berlengas. É possível observar várias espécies de peixes e barcos afundados que agora estão repletos de vida marinha.

Berlengas
Berlengas créditos: Lusa

Estuário do Sado

A Reserva Natural do Estuário do Sado integra os concelhos de Setúbal, Alcácer do Sal, Grândola e Palmela e desenvolveu-se ao abrigo da Península de Troia, formada há, pelo menos, 5.000 anos. É um local de nidificação e repouso para dezenas de espécies de aves marinhas, maternidade para peixes e para uma das espécies de golfinho mais famosas do mundo: o roaz-corvineiro. Não é a toa que os passeios para a observação de golfinhos são muito procurados pelos visitantes do Estuário do Sado.

Um trabalho de longo prazo
Golfinhos no Sado créditos: Lusa

Sagres

Do alto deste enorme promontório a vista para costa é magnífica. Mar a perder de vista, com destaque para enseadas, o Cabo de São Vicente e o Oceano Atlântico a marcar o horizonte. A Ponta de Sagres, outrora local estratégico no arranque dos Descobrimentos portugueses, é hoje um dos sítios mais visitados do Algarve. É também a partir de Sagres que pode embarcar em passeios de barco para descobrir uma outra visão desta parte emblemática da costa portuguesa, observar golfinhos e aves marinhas, e também fazer mergulho.

Fortaleza de Sagres
Sagres créditos: Alice Barcellos/SAPO Viagens

Barlavento algarvio

O Barlavento algarvio – de Vila do Bispo a Albufeira – guarda algumas das falésias mais belas de Portugal e, arriscamos a dizer, da Europa. O recorte da costa cria praias e enseadas que vão desde às mais concorridas, como Praia de Dona Ana, Praia da Rocha ou Praia da Marinha, até às menos conhecidas, como Praia do Carvalho ou Benagil. Quer seja pelas formações rochosas, quer seja pela temperatura da água, que no sul do país é mais agradável durante o verão, esta é uma região privilegiada para praticar snorkel, ou seja, observar o fundo do mar com uns óculos e um tubo. Um passeio de barco para descobrir as grutas e formações rochosas também é um atividade muito recomendada.

Portugal - Algarve
Praia da Marinha créditos: Alice Barcellos/SAPO Viagens

Madeira

A beleza natural da Madeira é incontestável. Por terra e mar, há muito para descobrir neste arquipélago. A vida marinha não é exceção e guarda características únicas. A bordo de um barco é possível observar golfinhos e baleias, mas a prática de mergulho também é uma experiência única nas amenas águas madeirenses. Além dos locais de mergulho no Parque Marinho Funchal e na Reserva do Parque Natural do Garajau, o arquipélago conta com cerca de três dezenas de locais identificados para a prática do mergulho autónomo, na ilha da Madeira, em Porto Santo e nas Ilhas Desertas. Há um mundo debaixo de água, habitado por meros, charuteiros, bicudas, jamantas, moreias, barracudas, bodiões, entre outros animais marinhos. Há também barcos afundados para explorar e várias espécies de plantas marinhas – há quem diga que até debaixo de água a Madeira é um jardim.

Mergulho na Madeira
Mergulho com peixe mero na Madeira créditos: Visit Madeira

Açores

A vida marinha dos Açores é uma das mais bem preservadas do mundo, quem o diz é a organização ambiental Green Peace, que já realizou várias expedições ao largo das nove ilhas de origem vulcânica que constituem o arquipélago. Para os que não querem se aventurar debaixo de água, é possível observar cetáceos numa viagem de barco. Já os amantes de mergulho não vão querer perder a experiência de mergulhar nos Açores. Cinco espécies de tartarugas marinhas, mais de 24 diferentes espécies de cetáceos e cerca de 600 espécies de peixes são alguns dos números ligados à vida marinha açoriana. Em todas as ilhas é possível praticar mergulho, tornando-se difícil eleger o melhor local. No entanto, existe um top 10 de experiências a não perder, estando entre eles o mergulho num navio naufragado durante II Guerra Mundial (em São Miguel), o mergulho com jamantas, com tubarões azuis e com os grandiosos tubarões baleia, que são presença frequente nas águas da ilha de Santa Maria.

Tubarão baleia
Tubarão baleia créditos: Visit Azores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.