O historiador José Hermano Saraiva, num dos seus programas telivisivos, afirmou estar “num dos mais espantosos miradouros da terra portuguesa”.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

O que a vista alcança, um horizonte que ultrapassa uma centena de quilómetros, parece colocar o mundo aos nossos pés.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

Vasco Estrela, presidente da Câmara de Mação, antecipa o que podemos ver no alto do “Bando dos Santos, o nosso miradouro dos Santos tem uma vista privilegiada sobre a Lezíria, o Médio-Tejo, a região da serra da Estrela e também do Alto Alentejo. Mação fica na confluência destas três regiões e daquele ponto poderá encontrar uma paisagem deslumbrante de toda aquela região.”

O ondulado do cume das montanhas afaga a rudeza das encostas de xisto. São antigas terras de pastoricia, hoje floresta de pinheiros e eucalipto, muitas vezes reduzida a cinza. Um negrume que nos últimos três anos mancha o verde, mas isso não retira encanto à vista conforme sublinha uma residente na encosta do Bando dos Santos:

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

“o miradouro é lindíssimo. É virado para Norte, vê-se parte da serra da Estrela, em determinada altura, com neve. Aquilo é sensacional. Sou enfermeira, trabalhei muitos anos em Lisboa na Maternidade Alfredo da Costa e havia lá um médico que me dizia: a sua terra, Mação, é lindíssima. Os meus filhos, que estão fartos de correr, dizem que é soberba a vista sobretudo quando há nevoeiro porque, a vista do miradouro é enorme. Tudo o que a vista pode alcançar. Por outro lado, há cerca de dois anos, ao lado, criaram o baloiço.” Fica a cerca de uma centena de metros do Miradouro dos Santos.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

Tem outra vista, mais para sul, e o baloiço é disputado por jovens e crianças num movimento repetido como o vaivem que nos projeta para um falso voo.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

O Miradouro dos Santos é diferente. É uma estrutura em pedra, um caminho estreito que depois se alarga numa varanda quando atingimos o cume. Tão alto que o nosso olhar, por vezes, se aconchega no algodão das nuvens.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

“Em dias de não nevoeiro dá para perceber a vastidão, é pena que a paisagem está queimada com os incêndios de 2017. Nos dias de nevoeiro é lindíssimo porque estamos acima das nuvens e parece que é um patamar acima do mundo.”

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

Com nuvens estamos acima do mundo. Sem nuvens, está o mundo aos nossos pés. Para chegar a esta linha do horizonte temos de subir a serra do Bando que fica relativamente próxima de Mação.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

Podemos fazer uma paragem no Parque das Merendas do Brejo. Até aqui a estrada é asfaltada. Estamos sensivelmente a meio e o resto da subida é num estradão.

Bando dos Santos
créditos: andarilho.pt

Quando lá chegar junta-se ao Bando dos Santos. Como dizia José Hermano Saraiva, “este deve ser o único Bando dos Santos em Portugal. Há bandos de muita coisa, mas de Santos, este é único.”

O facto tem a ver com o uso local de chamarem bando ao cimo dos montes. Há vários percursos pedestres e um dos locais a explorar é o Brejo.

Miradouro do Bando dos Santos: com nuvens estamos acima do mundo. Sem nuvens, está o mundo aos nossos pés faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.