Na semana passada, deixamos os nossos protagonistas, Ricardo e Verónica, no Porto, prontos para uma festa de aniversário de uma amiga da Verónica. Nessa noite, a dormida teve lugar na Via Panorâmica do Porto, com uma vista lindíssima sobre o rio Douro. Já imaginaram acordar assim? Sábado despertava e já as rodas mexiam, rumo a Braga.

“Foram ver Braga por um canudo?”, perguntariam muitos. Não, desta vez o Bom Jesus, o Sameiro e todas as coisas lindas que Braga tem para oferecer tiveram de esperar: eles iam lá para um evento no gnration. Para quem não sabe, Braga é considerada a capital europeia da juventude e, como tal, este espaço (gnration) foi criado para dar abrigo a exposições, criações e demonstrações na área da música contemporânea e da conexão entre arte e tecnologia. Merece a visita, e assim fizeram o Ricardo e a Verónica, num dia dedicado a celebrar a arte.

Quem vai a Braga, não dispensa um pulinho ao Gerês, principalmente para os amantes da natureza. O dia foi, precisamente, terminado lá, junto ao rio Caldo, em Terras de Bouro. Como pede a ocasião, a manhã de domingo foi saboreada com um pequeno-almoço relaxante, junto às margens do rio, a aproveitar o que este mundo de melhor tem para oferecer. Contudo, como a vida não é só descanso, o resto da manhã foi passada a preparar as palestras da semana, num café próximo (só para não dizerem que aqui a malta da Road Trip só passeia).

Do Gerês aos Açores, passando por Aveiro com a Road Trip Gap Year Portugal
Gerês

De tarde, um guia local, o Rúben, levou a Verónica e o Ricardo até à fronteira de Espanha, para lhes mostrar um trilho maravilhoso, chamado trilho das Jeiras, um caminho milenar e pouco conhecido. Estava a chover, mas nem a chuva os demoveu de explorar este pequeno cantinho do Gerês. Era um trilho repleto de cascatas, que encantou os nossos protagonistas, e os deixou orgulhosos da sua decisão de não se deixarem parar pelo tempo. O final do dia traz, de novo, Braga ao horizonte, onde se lança a semana. Segunda-feira começa na escola de Amares, com uma palestra cheia de alegria.

O que fariam vocês, leitores, no Porto? Talvez visitassem a Torre dos Clérigos, vale sempre a pena o esforço de subir as escadas. Talvez fossem comprar um livro à famosa Livraria Lelo, ou beber uma cervejinha no jardim do Morro. O que fizeram os nossos protagonistas? Foram ter uma aula de forró. O forró é um estilo de dança tipicamente brasileiro e, evidentemente, que os nossos aventureiros brilharam, com todo um jogo de ancas de meter inveja. Ficaram lá das 19 horas até às 23:30! Imaginem, 4 horas e meia de forró! Que estafa, seus corajosos! Claro que o descanso tinha de ser extra, e, desta vez, a cama foi montada em Miramar, com vista sob o mar e o barulho das ondas a servir de embalo.

Terça-feira arranca em dois lugares diferentes: na escola Inês de Castro, onde a Verónica e o Ricardo foram extremamente bem-recebidos e na ilha do Pico com os TravelB4Settle. Pois é, ainda não se tinham esquecido do nosso casalinho preferido, pois não? A semana, para eles, abriu na secundária de Lajes, com uma palestra de 100 alunos! Infelizmente, o dia chuvoso não os permitiu explorar muito esta parte da ilha. Contudo, como os nossos leitores devem saber, os Açores são cheios de truques, e quarta-feira chegou, trazendo com ela um sol arrebatador e 27 graus. Que mudança!

Ilha do Pico
Ilha do Pico créditos: TravelB4Settle

Após a palestra na secundária de Madalena, os nossos TravelB4Settle decidiram explorar Madalena, uma parte lindíssima da ilha do Pico. Primeiro foram até ao Cella Bar, conhecido mundialmente pela sua arquitetura fora do comum, que espanta pela sua particularidade em não seguir regras, e se mantem como um dos bares mais espetaculares do mundo. Depois disso, exploraram a street art da zona.

Terminaram, então, em Criação Velha, famosa pelos seus currais. Não, não são os das ovelhinhas ou das cabras. Estes são diferentes. Como o Pico é a ilha mais recente dos Açores, ainda não sofreu muita erosão, sendo maioritariamente constituída por rochas. Aproveitando esta particularidade da ilha, os picoenses começaram a plantar as suas vinhas nas rochas maiores, para protegê-las do mau tempo. Assim foi criado um tipo de vinho muito específico e mundialmente famoso: o vinho da ilha do Pico, sendo o vinho verde o mais típico. Foi assim que os TravelB4Settle terminaram o dia, a beber vinho verde e a comer massa sovada (uma iguaria do Pico), na Atlantic heritage village, uma vila luxuosa com uma vista de cortar a respiração. “Um dos sítios mais incríveis onde já ficamos”, desabafa a Matilde.

Atlantic Heritage Village
Atlantic Heritage Village créditos: TravelB4Settle

Entretanto, a Verónica e o Ricardo tanto gostaram da beira-mar que lá ficaram até quarta-feira, onde fizeram um almoço com a equipa da Moche. Um almoço saudável, garantem. De tarde tiveram uma palestra lotadíssima em Póvoa de Varzim, o que os fez agradecer o almoço reforçado.

Aveiro, a terra dos ovos moles, das tripas e dos moliceiros, por muitos conhecida como a Veneza de Portugal. Lá começam a quinta-feira, com uma palestra na Escola José Estevão, cheia de entusiasmo e com muitos miúdos (e miúdas, enfatizou a Verónica) interessados em fazer um gap year. Seguiu-se, claro, um passeio por Aveiro. “Só faltaram os ovos-moles, mas fica para uma próxima”, garante o Ricardo. O dia acaba em S. João da Madeira e, para terem noção do ritmo, recomeça em Oliveira de Azeméis, com mais uma palestra de encher o coração.

Em Aveiro
Aveiro

A quinta-feira corre igualmente bem aos TravelB4Settle. Na secundária de S. Roque são extremamente bem-recebidos e, tentando voltar para Madalena, ainda conseguem arranjar uma boleia 5 estrelas, de uma professora da escola, cética em dar boleias, mas que aceitou fazer o favor aos nossos protagonistas, por já os conhecer das redes sociais. Levou-os a conhecer mais uns cantinhos da ilha, tornando o dia ainda melhor.

Sexta-feira ergue-se no mar atlântico. A Matilde e o Miguel despedem-se do Pico e põe os olhos no Faial. Já imaginaram, um barco, ao nascer do sol… bastante romântico, não? Nem por isso… é que, sabem, andar de barco enjoa, principalmente num mar agitado, e a Matilde descobriu isso da pior maneira possível (cuidado leitores, se algum dia fizerem o mesmo, lembrem-se da Matilde e tomem precauções). A viagem foi tudo menos agradável, mas o dia não ficou, de todo, estragado. A escola mais bonita que os nossos protagonistas já viram esperava-os: a escola secundária Manuel de Arriaga, e a sua entrada cheia de palmeiras com oceano infinito como fundo. Com uma escola assim, estudar até custa menos.

Faial
Faial créditos: TravelB4Settle

Termina assim uma semana de aventuras. O que será que trará o fim de semana?

Se tens entre 18 e 30 anos, e também tu queres viver aventuras deste género, dá uma olhadela ao concurso da Gap Year Portugal. Estamos a oferecer até 6500 euros para viveres a aventura da tua vida! Vai a www.gapyearportugal.pt e descobre mais.

Acompanhem tudo aqui no SAPO viagens, no Instagram da @roadtrip_gapyear e nos perfis das nossas duplas, @ricardosilvaclc e @veroopinto, e @travelb4settle.

Artigo escrito por Carolina R. de Sousa, da Associação Gap Year Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.