Mas se, por um lado, a situação gerada pelo COVID-19 nos limitou, por outro fez com que a descoberta do nosso país fizesse ainda mais sentido. Nós que adoramos viajar e podemos dizer que conhecemos bem países como o Egito, Turquia ou Tailândia, ainda não conhecíamos a fundo o nosso país. Falha grave!

Assim surgiu a ideia de fazer uma volta a Portugal. E, inspirados por outros que viajaram de bicicleta e pelos seus relatos, decidimos utilizar este meio de transporte mais lento, mais sustentável e que nos permite absorver tudo o que o caminho tem para nos dar.

Percurso fora da nacional entre Misarela e Vilarinho de Negrões
Percurso fora da nacional entre Misarela e Vilarinho de Negrões créditos: Mais pra lá
Chegada a Braga e visita à Sé
Chegada a Braga e visita à Sé créditos: Mais pra lá

Saímos de Barcelos, a nossa cidade natal, e seguimos em direção à primeira paragem, na Póvoa de Lanhoso, especificamente o Parque Aventura DiverLanhoso em Oliveira. Não sem antes passar por Braga. Já conhecíamos bem esta cidade mas fazia todo o sentido incluir a "Roma portuguesa" no nosso itinerário, nem que apenas para uma breve paragem.

E se no primeiro dia o grau de dificuldade foi baixo, o segundo seria o início da nossa subida em direção as Trás-os-Montes. O que se revelou uma tarefa bem difícil e que se mostrou um verdadeiro teste à nossa resistência física e psicológica.

Diver Lanhoso e Ermal
Percurso das 38 pontes suspensas no Diver Lanhoso e final de tarde na albufeira do Ermal créditos: Mais pra lá

Pernoitámos na Albufeira do Ermal, atravessámos a Ponte do Diabo na Misarela e a Barragem dos Pisões para chegar à belíssima aldeia de Vilarinho de Negrões. E todo o esforço de cada subida foi compensado, quer pelas incríveis vistas do topo das montanhas, pelos bons dias que recebemos ao longo do caminho, pela beleza dos sítios onde fomos parando ou pela forma como fomos sempre recebidos.

Podemos dizer que nos faltou a força nas pernas mas nunca a vontade!

Subidas acentuadas na Serra da Cabreira
Subidas acentuadas na Serra da Cabreira créditos: Mais pra lá
Vista sobre Vilarinho de Negrões na albufeira do Rabagão
Vista sobre Vilarinho de Negrões na albufeira do Rabagão créditos: Mais pra lá

Ao fim de seis dias chegámos a Chaves. A necessidade de delinear o nosso percurso seguinte, dar descanso às pernas e o interesse em conhecer esta cidade nas margens do Tâmega, tornou Chaves no local ideal para a nossa primeira paragem mais longa desta volta a Portugal em bicicleta.

Provar os famosos pastéis de Chaves, relaxar nas águas termais e passear no centro histórico desta bela cidade repôs as nossas energias e estamos prontos para seguir pedalando!

Chegada a Chaves
Chegada a Chaves créditos: Mais pra lá

As nossas dicas para visitares a zona entre Braga e Chaves:

• O DiverLanhoso é o parque aventura ideal para um fim de semana entre amigos ou família, com atividades de natureza e aventura para todos os gostos e com diferentes graus de dificuldade. Vale a pena experimentar. Nós adoramos o percurso das 38 pontes suspensas.

• A albufeira do Ermal, perto de Vieira do Minho, é o sítio ideal para um dia no seio da natureza e para uns mergulhos refrescantes. Passa por lá.

• Faz uma visita à Ponte da Misarela. É um sítio encantador que não podes deixar passar. Diz a lenda que foi o próprio diabo que construiu aquela ponte de aparência tão frágil mas que se mantém em pé desde a Idade Média.

Ponte da Misarela
Ponte da Misarela créditos: Mais pra lá

• Se visitares esta ponte e vens de Vieira do Minho, evita a Estrada Nacional. Segue antes por Centelães pela EM 526 e faz o percurso por aí até Ruivães, mesmo que venhas de carro. Vais encontrar o miradouro da Serradela e o miradouro do Cabeço de Vaca em plena Serra da Cabreira onde encontrarás vistas panorâmicas incríveis. Encontras também aí o início do percurso PR3 VMR (Percurso do Cabeço de Vaca) e um parque de merendas onde podes aproveitar para descansar ou petiscar no meio da serra.

• A cerca de 30km da Ponte da Misarela encontras Vilarinho de Negrões e o percurso entre este dois locais vale a pena por si só. Ao sair da Misarela evita mais uma vez a Estrada Nacional e segue pelas freguesias de Ferral, Nogueiró, Sacoselo e Currais, voltando a apanhar um troço da Nacional 103 até à Barragem dos Pisões. A vista sobre a Albufeira de Venda Nova e os caminhos rurais vão, com certeza, surpreender-te.

• Por último, faz uma visita a Vilarinho de Negrões e a Negrões. Duas aldeias situadas em belas penínsulas que, rodeadas de montanhas, entram pela Albufeira do Rabagão adentro. Paisagens que vão deixar-te de boca aberta.

Podem acompanhar o nosso dia-a-dia ao longo desta viagem em facebook.com/maisprala e instagram.com/maisprala

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.