Esta singularidade de Coimbra não foi por graça divina ou pressão de Roma, na verdade, o Vaticano nem sequer foi consultado. Joel Sabino, licenciado em história e guia na Sé Velha, refere que se tratou de uma decisão política porque na sua origem está a expulsão dos Jesuítas pelo Marquês de Pombal em 1759.

Se de Coimbra
créditos: Who Trips

Onde hoje é a Sé Nova antes era um colégio jesuíta que acabou por ficar vago com a expulsão dos religiosos. Por outro lado, o Cabido da Sé Velha já era demasiado grande e justificou-se, deste modo, a mudança. O Bispo acompanhou o Cabido e foi criada uma nova Sé, no século XVIII.

Nos dois casos, são edifícios monumentais e com estilos muito diferentes. A Sé Nova é maneirista e a Sé Velha é em estilo românico.

A “fortaleza” da Sé Velha

Se de Coimbra
Sé Velha créditos: Who Trips

A Sé Velha vista de fora parece uma fortaleza.Tem muitos elementos ligados à arquitetura militar porque na altura em que começou a ser construída, em 1139, Coimbra era uma cidade de fronteira, tinha sido conquistada pouco tempo antes aos muçulmanos.

Se de Coimbra
Sé Velha créditos: Who Trips

Um outro motivo porque a Sé Velha tem um tamanho muito grande é porque albergava os peregrinos para Santiago de Compostela. Foram construídas as tribunas na parte superior para evitar que os peregrinos pernoitassem nas naves centrais. A própria Sé Velha é parecida com a Catedral de Santiago de Compostela.

Se de Coimbra
Retábulo da capela-mor da Sé Velha créditos: Who Trips

A Sé Velha tem muitos pormenores artísticos como o retábulo principal que é gótico e dedicado à Virgem.

Se de Coimbra
Trabalho de João de Ruão no Santíssimo Sacramento créditos: Who Trips

Tem ainda pinturas, túmulos e várias capelas como a do Santíssimo Sacramento, obra de João de Ruão e é muito bonita. O ex-líbris da Sé é o claustro. Está muito associado à Universidade porque acolheu alguns alunos quando episodicamente o ensino era transferido para Lisboa.

Se de Coimbra
Claustro da Sé Velha créditos: Who Trips

Este é um dos lugares mais fotografados pelos visitantes que ficam surpreendidos pela luz e a beleza dos arcos e rosáceas. O claustro está rodeado de construções. Parte da estrutura urbana da cidade foi ditada pela Sé Velha. Este era o centro do poder e foi a partir da Sé Velha que a cidade se alargou em direção ao rio Mondego e passou para a outra margem nos séc. XIV.

A Sé Nova jesuíta

Se de Coimbra
Corredor principal da Sé Nova créditos: Who Trips

A Sé Nova fica no Largo Feira dos Estudantes e é vizinha do Museu Machado de Castro. Tem uma fachada monumental em pedra, com quatro estátuas de santos jesuítas.

Se de Coimbra
Retábulo de uma capela créditos: Who Trips

As capelas laterais têm retábulos maneiristas e o da capela-mor é enorme, como também o cadeiral que ocupa as duas alas.

Se de Coimbra
Cadeiral na Sé Nova créditos: Who Trips

Parece que foi feito de propósito para aqui mas era da Sé Velha e é do séc. XVII. Na Sé Nova uma das figuras destacadas é a Nossa Senhora da Boa Morte e há ainda um pequeno espaço com exposição de arte sacra antiga.

As sés monumentais de Coimbra faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui. A emissão deste episódio, As sés monumentais de Coimbra, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.