Até Mérida é ainda um longo caminho mas os romanos eram um povo muito organizado e, por isso, muito do que construíram conseguiu chegar aos nossos dias (melhor do que o IP3!).

Por vezes, até é um risco descobrir estes vestígios. Foi o que sucedeu em Mangualde em 1889, com escavações realizadas por Alberto Osório de Castro, na Pousada Romana da Raposeira em que descobriram um tesouro.

Mangualde
Pousada Romana da Raposeira créditos: Who Trips

Era um conjunto de moedas e os populares, na noite seguinte, desencadearam uma caça ao tesouro, originando estragos no sítio arqueológico.

Para estancar esta corrida, foi decidido aterrar o local.

Mangualde
Pousada Romana da Raposeira créditos: Who Trips

Um século depois foram realizadas mais de uma dezena de escavações, lideradas pela arqueóloga Clara Portas, e o que se descobriu não deixa muitas dúvidas de que se trata de uma estalagem romana.

António Tavares, arqueólogo da Câmara Municipal de Mangualde calcula que a estalagem teria capacidade para cerca de 30 pessoas, que ficariam alojadas no primeiro piso, e os banhos romanos podiam ser utilizados em simultâneo por 10 a 15 pessoas, o que, para a época, era uma grande estrutura.

Mangualde
Pousada Romana da Raposeira créditos: Who Trips

A pousada foi construída no século I, à data de César Augusto, o primeiro imperador romano.
Esta estrutura estava localizada junto a um cruzamento de duas vias romanas e servia de descanso e pernoita, em particular para funcionários do império romano desempenhando funções nos correios e transporte de mercadorias.

Mangualde
Pousada Romana da Raposeira créditos: Who Trips

Não é assim de estranhar que um dos equipamentos de que se encontrou vestígios seja de uma oficina de ferreiro, essencial para a manutenção dos carros puxados por cavalos e bois.

Por outro lado, devido à capacidade da estalagem e aos serviços que prestava, como é o caso dos banhos romanos, admite-se que fosse grande o número de empregados.

Mangualde
Pousada Romana da Raposeira créditos: Who Trips

Das escavações realizadas há cerca de 15 anos também se conclui que o sítio arqueológico é muito maior, o que consubstancia a informação de que toda esta zona seria povoada no tempo dos romanos e que estará na origem de Mangualde.

Há cerca de 4 anos foram realizadas pela Câmara obras de restauro e conservação. O espaço pode ser visitado e dispõe de informação colocada em cinco painéis ao longo do circuito.

Mangualde
Av. N. Srª do Castelo - as ruínas ficam do lado direito, sensivelmente a meio da rua créditos: Who Trips

O sitio arqueológico está na zona urbana de Mangualde, ao lado da Av. Nossa Senhora do Castelo.

A estação de serviço da A25 das vias romanas faz parte do podcast semanal da Antena1 Vou Ali e Já Venho e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, A estação de serviço da A25 das vias romanas, pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.