Ao chegar, somos recebidos por uma vista panorâmica épica, marcada por falésias amareladas de formas extraordinárias. A partir daí, faz-se o caminho a descer até ao areal. O acesso é bastante íngreme mas, no final, vai compensar a descida. Um belo areal com uma pequena cascata. As falésias apresentam um bom refúgio para quem quiser deitar na areia e aproveitar o sol, mas uma caminhada é também recomendada.

Há um bar perto do estacionamento onde é possível almoçar, jantar ou, simplesmente, beber um café com uma vista bonita. Diga “hallo” (olá) ao Slavo – o dono e o melhor chef das redondezas.

Apesar de não existir mais infraestruturas além do estacionamento e do bar, a qualidade da praia e da paisagem envolvente é inquestionável.

A primeira vez que visitei esta praia foi no verão de 2017. O meu querido amigo José – um fotógrafo português – estava a mostrar-me os lugares perto de Nazaré que valiam a pena fotografar para o meu livro. Desde o início que ele me contava sobre esta “praia mágica” que me iria mostrar. No primeiro minuto que olhei Vale Furado e vi o cenário de cortar a respiração, consegui sentir a magia do lugar. Naquele momento, percebi que já tinha encontrado a capa para o meu livro “In love with Portugal”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.